Antoine de Saint-Exupéry – O Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe
Antoine de Saint-Exupéry
Editora Geração Editorial, 2015
160 páginas

Saraiva

Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança. Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.

Sinceramente, eu sei que não precisaria escrever uma resenha para incentiva-los a ler O Pequeno Príncipe – se é que já não o fizeram. Porém, me apaixonei tanto por essa versão de luxo publicada pela Geração Editorial que aqui estou, escrevendo de forma – ainda – encantada pra vocês. Essa versão é capa dura e possui todas as folhas coloridas, em um papel de gramatura resistente, que passa a sensação de sofisticação à obra – coisa que ela merece.

O Pequeno PríncipePara os que irão perguntar, eu já adianto: a raposinha é do ovo de páscoa da Cacau Show. Não é fofa?

A história do Pequeno Príncipe vocês todos já conhecem, mas não custa relembrar ou apresentar, caso alguém ainda não tenha lido. Quem conta a história é um piloto de avião, que caiu no deserto e não tinha como pedir socorro. Ele tinha água suficiente para apenas 8 dias, e nesse tempo ele teria que consertar seu avião para voltar para casa. Porém, no primeiro dia em que ele acorda nas areias do deserto, é surpreendido por uma vozinha que lhe pergunta: “Por favor… desenhe um carneirinho para mim”. Primeiramente, ele achava que estava alucinando e vendo coisas, pois se encontrava a quilômetros de qualquer civilização. Porém, aquele estranho principezinho estava ali mesmo. E então, ele lhe desenhou um carneirinho.

Com um pouco de tempo e perguntas nunca respondidas pelo príncipe, o piloto descobre que esse garoto veio de um pequeno planeta, e está na Terra em viagem. Ele deixou coisas importantes em seu asteróide, entre eles uma bonita e vaidosa flor, três vulcões e perigosas sementes de baobá que precisam ser arrancadas para que seu planetinha não seja rachado pelo tamanho das plantas. Em conversas muito profundas com o piloto, o príncipe conta sobre suas andanças antes de chegar ao nosso planeta, e como ele conheceu algumas figuras muito excêntricas, cada um com suas características que fizeram o pequeno príncipe pensar: o rei, o vaidoso, o bêbado, o homem de negócios, o acendedor de lampiões e o geógrafo.

O Pequeno PríncipeNão, não é um chapéu! Veja com os olhos de uma criança!

– Só se conhece bem o que se cativa – observou a raposa. – As pessoas já não têm tempo de conhecer nada. Preferem comprar tudo pronto nas lojas. Como não existem lojas que vendem amigos, as pessoas não têm mais amigos. Se quer um amigo, trate de me cativar!

O Pequeno Príncipe

[…] – Se sei que você virá, por exemplo, às quatro da tarde, às três já começarei a me sentir feliz. E quanto mais a hora avançar, mais feliz ficarei. Às quatro em ponto, toda animada, provarei o sabor da felicidade! Porém, se você não disser a que horas virá, não poderei preparar meu coração. […]

O Pequeno Príncipe

Não é preciso mencionar que esse pequeno e modesto livro guarda simples, porém grandiosas lições. O nosso pequeno príncipe é um personagem sedento de respostas para as perguntas mais simples e que ninguém pensa em perguntar. E uma das mais importantes lições, com certeza, é o poder de amar as pessoas, de cativar e de ver amor nas menores coisas. À medida que crescemos, perdemos a inocência da criança e passamos a enxergar o mundo com os olhos sérios de um adulto. Não conseguimos enxergar o brilho das estrelas, a maravilha de um pôr do sol ou a beleza do raiar de um novo dia. Estamos cada vez mais compenetrados em nossos mundinhos e o pequeno príncipe nos mostra que essas coisas não são importantes. Coisas pequenas tem ainda maior valor do que os afazeres sem fim do dia a dia.

[…] – Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.

A edição de luxo publicada pela Geração Editorial conta ainda com um capítulo exclusivamente dedicado em contar a história de Antoine de Saint-Exupéry que, assim como na história, era piloto na vida real e apaixonado pelos ares. Ele escreveu vários outros romances em sua curta trajetória pelo nosso planeta, e O Pequeno Príncipe foi seu último livro, que fez um sucesso enorme que ele não pôde ver. A história do principezinho é maravilhosa, mas me encantei igualmente pela biografia do autor – que até já esteve no Brasil durante um período de sua vida, em um lugar de Santa Catarina que já fui, e onde me perguntei: “Por que tem tantos estabelecimentos relacionados ao Pequeno Príncipe aqui em Campeche?”. Bem, agora eu sei a resposta.

O Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe é um livro muito rápido de ler e possui uma narrativa impossível de parar. Com uma linguagem simples, vai cativar o leitor de qualquer idade. E essa edição de luxo é, com certeza, aquele livro que você deixa em um lugar bem visível só pra olhar e se lembrar das lições nele aprendidas.

– Os olhos são cegos. É preciso ver com o coração.

POSTS RELACIONADOS

13 comentários

  1. Responder

    Airane

    20/05/2015

    A primeira vez que li esse livro foi a uns 4 meses atrás, sempre tive curiosidade, e quando li fiquei apaixonada. A minha edição é a oficial desde 1952. Eu amei tanto as lições que tirei desse livro que pretendo tatuar no meu corpo uma frase dele, a mais linda de todas : O essencial é invisível aos olhos.Esse livro me toca de uma maneira que não consigo explicar. Amei a sua resenha e a delicadeza de suas palavras. <3

    • Responder

      Gabi Orlandin

      20/05/2015

      Sério, que legal! Assim como as edições recentes são lindas, é também um prazer ler um volume antigo e oficial. Essa citação é linda, e a parte da raposa foi minha favorita do livro.
      Fico feliz em saber que você gostou da resenha!
      Beijos.

  2. Responder

    Amanda Soares

    20/05/2015

    E se eu disser que eu nunca terminei esse livro? GENTE, todo mundo fala bem, e eu até consegui chegar nas últimas páginas, mas larguei. 😡 Acho que é do tipo de se ler quando se está inspirada, ou do momento de vida de cada um, não sei. Tentarei relê-lo. [think]

    Beijo!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      20/05/2015

      Oi Amanda!
      Eu acho que tem épocas da vida pra tudo, até mesmo pra uma leitura. Às vezes eu começo um livro que no fim não gosto, mas se fosse em outro momento, talvez eu adore. Tente reler O Pequeno Príncipe, sim. Acho que, em algum momento, você vai acabar se encantando <3
      Beijos.

  3. Responder

    Dai Castro

    20/05/2015

    Nossa, que linda essa edição! Eu adoro a história do pequeno príncipe é sempre bom relembrar a mensagem transmitida de uma maneira tão delicada e simples! Achei muito interessante ter um capítulo dedicado exclusivamente para contar a trajetória do autor! <3 Beijos!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      20/05/2015

      Esse capítulo do autor foi muito especial mesmo, Dai. Adorei ler porque eu não conhecia quase nada sobre ele.
      Beijos e obrigada pelo comentário 🙂

  4. Responder

    Aline Almeida

    21/05/2015

    [heart] [heart] [happy] [happy]

  5. Responder

    Bianca

    21/05/2015

    Esse livro é perfeito! Me fez perceber que estava deixando muita coisa passar pela minha vida por estar olhando como um adulto. Esse livro despertou minha criança interior, e depois disso, quero mantê-la para sempre acordada. Certas coisas na vida não são vistas, mas sentidas. E não há privilégio maior nisso. Me apaixonei por esse livro e me reapaixono cada vez que leio alguma frase, ou vejo o trailer do filme (já vi tantas vezes que até perdi a conta rsrsr). Ganhei a raposinha e adoro! [smile] É linda essa versão luxo! Onde vende? Beijos!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      22/05/2015

      Oi, Bianca!
      Que lindo seu comentário. Dá pra ver quanto amor você sente por essa história. É muito bom presenciar quando um livro muda o leitor dessa forma.
      Essa versão está à venda na Saraiva: http://oferta.vc/7LT0
      Beijos!

  6. Responder

    Beatriz Cavalcante

    21/05/2015

    Esse livro é tão lindo! Eu li recentemente e me apaixonei pela história. Agora eu quero essa edição super linda e coloridinha que saiu. <333

    Beijos!

  7. Responder

    Fernanda Luz

    31/05/2015

    Tenho a versão da editora Geração também mas capa azul que comprei na feira do livro da minha cidade nesse mês de Maio, estou querendo muito ler em seguida. 🙂

    • Responder

      Gabi Orlandin

      02/06/2015

      Eu vi essa edição azul, também estava à venda quando comprei esse meu. Leia logo sim, você vai se encantar.
      Beijos.

ESCREVA UM COMENTÁRIO