Capitolina: O poder das garotas

resenha do livro Capitolina

Capitolina: O poder das garotas
Várias autoras
Editora Seguinte, 2015
191 páginas

Saraiva

Textos escritos e ilustrados por garotas que buscam representar todas as jovens, inclusive as que não se encaixam nos moldes tradicionais da adolescência A revista on-line Capitolina surgiu em 2014 como uma alternativa à mídia tradicional voltada ao público feminino adolescente. Sua proposta é criar um conteúdo colaborativo, inclusivo e livre de preconceitos, abordando temas como relacionamentos, feminismo, cinema, moda, games, viagens e muito mais. Esta edição reúne os melhores textos publicados em um ano de revista, além de vários artigos inéditos e atividades interativas, para que cada leitora também ajude a construir o livro. As jovens vão encontrar conselhos, dicas, reflexões, muito apoio e, principalmente, a sensação de que não estão sozinhas.

Recebi o livro Capitolina em parceria com a Saraiva, no mês de outubro, e foi amor à primeira vista. Um livro bonito, com diagramação bem feita, todo colorido e o melhor: que fala sobre as mulheres, sobre o poder feminino e sobre não se sentir rebaixada em um mundo ainda muito machista. É impossível não se apaixonar pela arte dele, de uma forma geral. *-* Capitolina é o primeiro livro da revista online homônima, que conta com diversas colaboradoras que discursam sobre os mais diversos assuntos do mundo feminino; desde cinema e arte até o reconhecimento de si mesma do jeitinho que é.

resenha do livro Capitolina

Cada texto foi produzido por uma das capitolinas (situadas em todas as partes do Brasil), e possui uma ilustração, também feitas por elas, para animar o início do capítulo. Como há várias autoras e ilustradoras, encontramos nessa obra uma variedade enorme de estilos, traços e opiniões. E essa é a parte mais legal: todas as meninas expressam a sua opinião de forma sincera e respeitosa, cada uma falando daquilo em que se sente mais segura. Ou seja: temos, em um só livro, um apanhado enorme de informações, dicas e textos úteis para nos informarmos, aumentar nossa auto-estima em relação a nós mesmas ou somente para entreter. Dentre todos os assuntos que me chamaram a atenção, posso destacar: sexualidade, origens culturais, machismo, internet, artes, sociedade, cinema, lendas, amizade, liberdade de escolha, liberdade de ser quem quiser, independente de classe social, cor da pele ou qualquer outro detalhe que não deveria fazer tanta diferença quanto ainda faz. Ufa! Dá pra perceber que os assuntos são bem abrangentes, né?

No final de alguns textos, a autora propõe um exercício que ajuda a leitora a se sentir melhor, exercer uma vontade ou colocar pra fora aquilo que está sufocado dentro do peito. Por exemplo: como seria o melhor roteiro de filme em que teríamos mulheres no elenco? E não como elenco secundário, nem aquela mocinha que está sempre pensando em um homem – como a maioria dos filmes atuais – mas verdadeiras mulheres da vida real, com todos os seus problemas, maravilhas, defeitos e qualidades. O livro tem uma página para que a gente imagine como seria. Vai que numa dessas você descobre a sua verdadeira paixão e vira cineasta? 😉 Então, não é só um livro pra você ler: é pra você se entreter, informar, interagir e fazer o que quiser. Não é muito amor?

resenha do livro Capitolina

resenha do livro Capitolina

resenha do livro Capitolina

Capitolina é um livro maravilhoso, embora eu não tenha concordado com todos os pontos de vistas das autoras, o que é totalmente aceitável. Todas nós temos opiniões diferentes sobre tudo, e está tudo bem se a gente não concordar que a escola convencional está errada ou que as mocinhas dos filmes não são negligenciadas. O bonito desse livro é a gente ler e formar nossa opinião a partir do que foi colocado pelas meninas. Ou seja: precisamos nos aceitar do jeitinho que somos, e este livro nos ajuda a colocar a auto-estima lá em cima. É quase impossível que isso não aconteça depois dessa leitura!

POSTS RELACIONADOS

3 comentários

  1. Responder

    Lara

    10/12/2015

    Olá!
    A capa desse livro é simplesmente maravilhosa, vi ele na Saraiva e na hora que abri fiquei apaixonada, vou adicionar na minha lista de desejados de Natal, tenho certeza que vou gostar muito.

  2. Responder

    Juliana

    14/12/2015

    Adorei a resenha e o livro. Achei incrível a ideia da revista de fazer essa coletânea <3

    Beijos!

  3. Responder

    Helen Saez

    01/01/2016

    Olaaa Gabi! Adorei seu blog. Tudo rosinha e clean…
    Eu adorei seu batom da mac, qual a cor? Estou encantada por sua organização, me dê dicas??? Espero sempre passar por aqui porque seu blog é simplesmente lindoooooooooo! beijooooos e sempre que eu puder passarei por aqui, vou te adicionar! bj

ESCREVA UM COMENTÁRIO