Erin E. Moulton – Minha vez de brilhar

resenha do livro Minha vez de brilhar

Minha vez de brilhar
Erin E. Moulton
Editora #Irado, 2014
288 páginas

Submarino Americanas Saraiva

Em uma noite, Indie faz um pedido para uma estrela. Ela quer muito reencontrar a sua lagosta de estimação, e também quer que sua irmã Bibi volte a gostar dela. Mas ter os seus desejos realizados pode exigir dedicação integral! Indie trabalha no teatro durante o dia, mostrando a Bibi e seus amigos o quanto ela pode ser útil. À noite, ela procura sua lagosta perdida, e para isso conta com a ajuda de seu novo grande amigo, Owen. Tudo vai bem até que Bibi e sua turma começam a pegar no pé de Owen, o maior exemplo de nerd e futuro loser. Será que Indie vai conseguir manter em segredo sua amizade com Owen? Será que, para ser uma pessoa melhor, Indie precisa mesmo ser diferente?

Como eu já tinha lido A Jornada, livro anterior de Erin E. Moulton publicado pela Editora Novo Conceito, eu sabia o que poderia esperar de Minha Vez de Brilhar. A autora é formada em escrita para crianças, e seus dois livros citados aqui têm crianças como personagens principais. Portanto, para uma época em que eu queria uma leitura mais leve, rápida e divertida, esta foi a escolha certa.

Tendo uma cidadezinha costeira como pano de fundo e peixes como ingrediente especial, a história é contada em primeira pessoa pela versão de Indie, uma menina chamada de “esquisita”, que tem uma lagosta de estimação, usa calças folgadas, tênis surrados, camisetas xadrez abotoadas, faz pedidos para as estrelas e sabe o nome de todos os peixes (citando-os em ordem alfabética quando precisa acalmar os nervos). Essa menina é uma personagem simplesmente encantadora que luta para ser uma pessoa melhor, e tenta de várias formas alcançar esse desejo.

O problema é que, sendo apenas uma criança, ela não percebe algumas coisas e, no desespero para ser alguém melhor e encontrar sua lagosta recém-perdida, acaba entrando em grandes brigas com sua irmã amante de teatro, Bibi, que resume tudo a “o que importa é quem você conhece”.

Seu parceiro para tudo no momento é Owen, outro personagem “esquisito” que escreve um livro de observações, tem comentários científicos sobre todas as coisas e fala sobre tudo abertamente, sem rodeios. Eu criei uma simpatia enorme por esse menino, pela sua inteligência e vontade de fazer amizades.

resenha do livro Minha vez de brilhar

O livro tem uma leitura fácil por ser mais destinado à crianças. Porém, ele é confuso em algumas partes, como na descrição da construção de uma plataforma ou sobre estratégias e locais da captura da lagosta. Fora isso, a leitura foi sempre muito clara. Apesar de ser escrito para crianças, recomendo a todos os que querem uma história bonita, leve e rápida, por conter ensinamentos básicos sobre família, amizade, autoconhecimento e ainda contar com vários diálogos engraçados. Aposto que você vai curtir essa leitura, pelo menos um pouquinho!

POSTS RELACIONADOS

6 comentários

  1. Responder

    Kamila Wozniak

    22/01/2015

    Oi Gabi!!!

    Eu li a Jornada e não gostei muito, estou com esse para ler na estante, sua resenha deu uma aguçada na minha curiosidade rsrsrsrs

    Beijos!!

    Ka Wozniak
    Cinco das Artes

    • Responder

      Gabi Orlandin

      26/01/2015

      Oi, Ka!
      Eu curti um pouquinho A Jornada, mas não foi algo espetacular também, sabe. Foi meio… meia boca. Achei esse livro melhor. Espero que você ache o mesmo.
      Beijos!

  2. Responder

    Gabi Barbará

    23/01/2015

    Que capa fofa! Me identifiquei! Eu tambem fui a “esquisita” da escola! E meus amigos também eram os mais nerds ou outros “estranhos”. Nao é facil!

    bjs de Filipinas,
    Gabi Barbará
    Barbaridades!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      26/01/2015

      Eu era a moleque da turma, Gabi! Sempre com calças folgadas, e o meu grupinho de amigas era daquelas que não se encaixavam em lugar nenhum, heheh! Pode ser que eu tenha me identificado com a personagem mesmo 😀
      Beijos!

  3. Responder

    Micaelle

    23/01/2015

    Oi Gabi tudo bem??? Não conhecia seu blog e hoje conheci por acaso e adorei!!! Esse livro parece ter personagens bem fofinhos e uma leitura agradável, pretendo coloca-lo na lista, nunca tinha ouvido falar dele mas a sua capa é lindissima, me deu vontade de pelo ao menos te-lo na estante, sabe?! HAHAHAH
    Adorei seu blog e o post, de verdade!!! Sucesso ai!

    Beijão,
    http://www.garotaroyal.blogspot.com

    • Responder

      Gabi Orlandin

      26/01/2015

      Seja bem vinda, Mica! Que bom que gostou do blog, espero te ver por aqui mais vezes [love]
      E sim, entendo essa vontade de ter o livro na estante, hahaha!
      Beijão!

ESCREVA UM COMENTÁRIO