Lesley Pearse – Entre o amor e a paixão

resenha do livro Entre o amor e a paixão

Entre o amor e a paixão
Belle, livro 2
Lesley Pearse
Editora Novo Conceito, 2013
512 páginas

Submarino Americanas Saraiva

No início da Primeira Guerra, Jimmy, o marido de Belle Reilly, é levado para as trincheiras mortais do norte da França e Belle percebe que não pode ficar de braços cruzados quando tantos estão sacrificando suas vidas. Armada de coragem e boa vontade, ela se torna voluntária da Cruz Vermelha, também na França. Então, enquanto cumpre seu dever humanitário, um trágico acidente lhe coloca frente a frente com Etienne — o homem que fez parte de seu passado e a quem nunca esqueceu completamente. Dividida entre a paixão proibida por Etienne e a lealdade e amor por Jimmy, Belle encontra-se em uma situação impossível. A confusão de seus sentimentos, misturada à escuridão da mais brutal das guerras, a levará a sucumbir para sempre, ou a força da vida será maior e a conduzirá, finalmente, à verdadeira felicidade?

Talvez a demora na leitura de “Entre o amor e a paixão” se dê pelo fato de eu tê-lo lido logo depois de ter finalizado “Belle”. Os dois livros, que são sequência na duologia de Lesley Pearse, são bastante densos e complexos, o que pode cansar o leitor, quando ele não está tão imerso quanto gostaria na leitura.

Em Belle, conhecemos a protagonista, que dá nome ao livro e que, muito cedo, foi sequestrada e vendida para a prostituição infantil. Belle morava no bordel de sua mãe, que considerava a sua casa, e não sabia o que acontecia nos andares superiores, crendo, simplesmente, que as risadas dos homens era por motivo de uma festa. Belle era uma menina inocente, mas naquele dia ela conheceu outro mundo da pior forma possível: ao mesmo tempo em que presenciava uma cena que a fez perder a inocência, a menina foi testemunha de um assassinato e sequestrada. Depois desse dia, sua vida nunca mais foi a mesma.

O livro seguinte foi escrito de forma não planejada por Lesley. Em entrevista, a autora disse que simplesmente não conseguia esquecer a menina dos cabelos ondulados e precisou dar uma continuação para sua história. Afinal, os leitores também queriam saber o que havia acontecido em sua vida desde o fim do primeiro livro; se ela abriu a tão sonhada chapelaria, se ela conseguiu escapar de todos os falatórios de seu passado e, principalmente, se ela conseguiu esquecer uma paixão ardente que ficou para trás.

Em Entre o amor e a paixão, o leitor acompanha a sequência da vida de Belle, tentando se reconstruir após os traumas que passou. Logo depois, quando tudo parecia perfeito, começa a Primeira Guerra Mundial, que abalou as estrutural de todas as pessoas, mesmo as que não estavam envolvidas em esforços de guerra. Sozinha, com o marido no front de batalha, Belle começa a reaver várias coisas nos seus dias, e acabou indo para o meio da guerra, para ajudar a cuidar dos feridos. Em meio a todo o caos, ela cresce, evolui e, ao invés de esquecer, lembra cada vez mais daquele homem em seu passado que não lhe sai da memória.

Mas agora, Belle tem uma grande questão: ela deve honrar seu casamento ou obedecer seu coração?

Como disse no começo da resenha, este livro foi demorado para mim, por dois motivos. 1) ele é bastante denso, e eu tinha acabado de ler Belle, outro livro grande. E 2) eu amo histórias de guerra, mas acho que a narrativa longa me cansou um pouco por não entender muito do contexto do que realmente aconteceu. Não me entendam mal: a escrita da autora é brilhante e rica em detalhes, mas, inevitavelmente, cansou um pouco. Além do mais, eu estava tão curiosa pra saber OUTRA coisa, que queria pular logo essas partes.

Eu indico a leitura de Belle, o livro que introduz e conta toda a história da vida da menina e, se gostarem, recomendo que leiam também Entre o amor e a paixão. Acredite: você não vai conseguir se segurar, sabendo que tem mais história no segundo livro. Poderia ser quatro estrelas por ter sido longo e um pouco cansativo para mim, mas merece cinco estrelas pela brilhante história e pelo final. E que final! Já estou sentindo saudades.

setembro 28, 2014

POSTS RELACIONADOS

10 comentários

  1. Responder

    Patricia Leardine

    setembro 29, 2014

    Eu sempre acho muito difícil ler livros com contexto de guerra, e realmente não sei definir bem a razão disso. Até mesmo na faculdade (História) isso mexia bastante comigo. Entretanto, há fases e fases. Quem sabe, um dia… Só pela sua resenha já lembraria fácil dele, numa dessas visitas na livraria que de repente a gente adota uma obra pra casa.
    Ótima semana, Gabi!

  2. Responder

    Carla Vieira

    setembro 29, 2014

    Adorei a resenha Gabi e fiquei curiosa com a história! Aliás, eu li Como eu era antes de você e o Segredo do meu marido e amei, realmente apaixonada por esses livros que você resenha!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      setembro 29, 2014

      Carla, é uma alegria IMENSA saber que estou indicando livros que você leu e amou também! Dá um medinho de indicar, e depois a pessoa ler, não gostar e ficar braba, sabe? Haha, isso deve acontecer de vez em quando, mas é bacana ver reações positivas também. 😉
      Beijão.

  3. Responder

    Gabi Barbará

    setembro 30, 2014

    Eu sou meio sensível com historias de guerra. Meu biso lutou e morreu na segunda guerra mundial. Foi um baque pra minha velha. Afetou a familia inteira. Se vc curte esse tipo de historia, recomendo que veja um filme chamado “Les uns et les autres” – Chegou no Brasil como “Retratos da Vida”. É bem bonito e mostra um pouco da realidade de ambos os lados de uma guerra e como a guerra afetou diferentes familias na Alemanha, França, EUA e Russia. Recomendo.

    bjs de Filipinas,
    Gabi Barbará
    Barbaridades!
    Me ajude a tornar o Barbaridades ainda melhor!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      outubro 1, 2014

      Gabi, eu só posso imaginar como esse foi um período difícil para tantas famílias. Sinto que tenha acontecido com a sua. Obrigada pela dica de filme, com certeza vou assistir.
      Beijos.

  4. Responder

    Mariana Cruz

    setembro 30, 2014

    todas as vezes que eu venho aqui eu fico é maravilhada como seu blog é lindo e arrumado… agora surgiram esses sliders acima dos posts… seu layout é tão lindo que ofusca os posts hahahahahahaha #brincadeira
    bjos

    • Responder

      Gabi Orlandin

      outubro 1, 2014

      hahahaha, eu não sossego mesmo, estou sempre fuçando e mudando as coisas aqui no blog! Fiquei feliz em saber que você gostou! 😀

  5. Responder

    Raquel

    setembro 30, 2014

    Ola tudo bem ? Me chamo Raquel Watanabe, sou fotógrafa e possuo um site/blog aonde publico meu trabalho ! Gostaria de saber se aceita parceria ? Aguardo seu contato em meu site! http://www.raquelwatanabefotografia.com.br/
    Att Raquel Watanabe

    • Responder

      Gabi Orlandin

      outubro 2, 2014

      Olá, Raquel! O que posso fazer é troca de links, como tenho nesse link: http://fluffy.com.br/links/
      Se for assim, é só escolher um dos três tamanhos de banners que tenho disponíveis na mesma página e colocar no seu blog. Aí me avise que eu copio o seu link pra adicionar junto aos outros parceiros do meu blog.
      Se você procura outro tipo de parceria, pode me mandar e-mail: gabi@fluffy.com.br.
      Beijos.

  6. Responder

    Renata Carvalho

    outubro 2, 2014

    Gosto de histórias que se passam nas guerras, tem todo um sentimento de sofrimento e esperança, e pelo visto tem também amores impossíveis <3
    Já fiquei curiosa com relação a esse livro, hehe.

    Beijos,
    Livro de Memórias

ESCREVA UM COMENTÁRIO