Leve embora o que eu sinto

Difícil é transcrever para o papel tudo o que eu sinto; difícil é compreender meus inesperados anseios, minhas alegrias e tristezas passageiras; difícil é ter que explicar o medo, a vergonha e a vontade de mudar. Pois todos os dias há um sentimento novo, em erupção, contagiando tudo e a todos em quem eu toco. Todos os dias eu me sinto diferente do que um dia atrás.

A saudade da infância, a vontade de crescer;
O desejo de ser feliz, o medo de mudar;
Os dias de chuva, os dias de sol.

Todos os dias, sentimentos totalmente diferentes se apoderam de mim e me fazem ver o mundo com outros olhos. É tão difícil entende-los, e é tão difícil entender-me. Cada partícula do meu ser às vezes me leva para um mundo onde não existe falsidade, raiva e mal-educação, para, no dia ou momento seguinte, me levar aonde essas coisas de fato existem. Será que não posso conviver com apenas um sentimento, com um lado da moeda, sem ter que mudar todo o tempo? É cansativo saber que agora, exatamente neste minuto, eu quero mudar, quero morar em outra cidade, quero sair todas as noites e me divertir. Mas amanhã vou cansar disso, achar tudo uma besteira e dizer a mim mesma que está bom aqui, onde estou.

No final das contas, não sei o que quero; não sei se quero mudar de vida ou permanecer aqui. O medo de mudar atrai tudo quanto é pensamento ruim para dentro de mim e isso me paralisa na hora em que eu achava que tinha tudo decidido. Será que todos são assim ou eu tenho uma cabeça fraca, que me deixo influenciar até por meus próprios pensamentos?

Preciso pensar, neste momento, no que é realmente essencial para mim, e só para mim. No que vale a pena e no que é preciso abrir mão. No que eu consigo mudar e no que eu quero mudar no futuro, talvez próximo, talvez distante. O que não pode é continuar assim.

POSTS RELACIONADOS

15 comentários

  1. Responder

    Natalia

    17/03/2011

    Eu não sabia que tu tinhas voltado a blogar! Eu voltei há pouco tempo também, estava com saudade do mundo blogueiro ^^

    Te entendo perfeitamente Gabi, eu me sinto assim todos os dias. Minha cabeça é uma confusção danada de sentimentos, fico pensando em todos os caminhos que eu posso tomar, pensando se não era melhor mudar a direção, daí do nada decido ficar como está, não sei se por desleixo, por medo ou simplesmente acreditar que é o melhor que posso ter no momento. Acho que é uma fase, às vezes costumo culpar o zodíaco, sou aquariana com ascentende em câncer, uma mistura que indica apego ao passado e ganância pelo futuro, que é exatamente como me sinto, não vivendo o presente.

    Espero que possamos tomar as decisões certas, e sermos felizes, não é?

    Beijinho.

  2. Responder

    Natalia

    17/03/2011

    Voltei pra dizer que MELDELS, eu não sabia que a Agatha Cristie tinha TANTOS livros!

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      17/03/2011

      Natalia! Lembro de vc de outros blogs! Já coloquei um link pro seu blog aqui no meu pra não te perder mais, rsrs. Bom, acho que quem bloga uma vez, nunca mais pára, né?

      E sim, Agatha tem uma biblioteca de livros! Nunca entendi como coube tanta história e tanto sucesso numa pessoa só, rsrs.

      Obrigada pelo comentário!
      Um beijo.

      • Responder

        Rooxy

        17/03/2011

        HUAHAUHAUAHUAHUAHUA ESSA MULHER ERA UMA DEUSA!

        ou, no mínimo, uma máquina (:

        difícil é entrar em sebo e sair sem um livro dela, HUAHUAHA

  3. Responder

    Maria Clara Ribeiro

    17/03/2011

    Oi Gabriela , mt obrigado por comentar lá na resenha e como eu ainda nao descobri como responder lá hauaua eu im no seu blog espero que nao se importe =/ Primeiro eu fico mt feliz q a resenha tenha te deixado com a vontade de ler o livro , até pq é p isso que elas(resenhas)servem huahuauha..enfim e quanto ao q vc disse eh parece q todos os livros agora sao de continações uhauhauha fazer o que ??!!Eles querem que a gente compre mais e mais huaauhhua como se a gente já n gastasse mt com os livros…Beijos e parabéns pelo blog q continua muiiito fofo e lindo!!

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      17/03/2011

      Tudo bem, você pode vir responder aqui sem problema, rsrs. Sim, a resenha me deixou com vontade mesmo, mas vai pro fim da fila, pois eu tenho muitos livros encalhados pra ler ainda, hahaha… E é exatamente por isso que eu não gosto muito de séries, faz a gente comprar um monte e às vezes, com a quantidade de folhas da série toda, dá pra fazer um livro só (louca por livros de “volume único”).
      Um beijo!

  4. Responder

    Rooxy

    17/03/2011

    Ok, eu preciso comentar, primeiro, que a intenção do nome daquele post foi EXATAMENTE lembrar Capital Inicial HUAHAUHAUHAUHAUA pensei que só eu ia olhar e começar a cantar toda vez! E aah, sim, eu amo demais essa série *-* É mais aventura, mas não diria que é infantil, principalmente com as palavras e linhas de raciocínio do escritor! Enfim

    Não sabia se lia ou não esse post, porque achei ele muito parecido com o que eu sinto certas vezes, logo, ia ser meio perigoso ler e voltar a me sentir assim, sendo que tem um dia ou menos que eu me recuperei disso tudo… Ser ou não ser é algo complexo demais pra se pensar, acho que o principal é…

    Deixar ser. (:

  5. Responder

    Rodrigo

    17/03/2011

    sempre bom parar e ver se a vida ta valendo a pena,
    confesso que as vezes é um pouco deprimente, mas é sempre bom.
    bj.

  6. Responder

    Sanzinha

    18/03/2011

    Gabi, no final das contas, nunca sabemos o que queremos… Mas a resposta chega quando menos esperamos!
    Adorei o post, cheio de sentimentos…. ficou lindo! [smile]

    Beijo grande!

  7. Responder

    Cah

    18/03/2011

    Olá querida tudo bem???

    Olha, eu tbm sou bem assim, tenho medo dos passos novos, tenho um pouco de receio da mudança, acho que isso significa que ainda não é a hora, que vc deve fazer realmente isso – pensar mais!

    Vc vai saber o que fazer e ‘quando’ fazer. 😉

    —–
    Sobre o email, fui ver pra vc o aesivo do note, eles não possuem site e nem enviam, fui ver de novo porque eu mesma poderia fazer pra você, mas pelo material e a maneira que seria enviado ficaria caro. Vai acabar saindo elas por elas. Um amigo me disse que tem um lugar que faz por encomenta pela net mesmo e vc tbm pode enviar a foto que quiser. Ele vai me passar o endereço e eu te envio ok?
    Espero poder ajudar.

    Um beijo!

  8. Responder

    Cah

    18/03/2011

    Enviei um comentário enorme, não sei se foi :S

  9. Responder

    Priscila

    18/03/2011

    Esse texto saiu lindooo =D!!!
    Nunca senti isso, já mudei de humor em dia tantas vezes que espanta, mas nunca foi por motivos de confusão nos meus pensamentos, mas pelo motivo de que eu tenho uma facilidade de sorrir mesmo kkkk pelo fato de ser dramática e ri depois pq alguém comentou sobre isso ( facilidade para ri) e etc!!!

  10. Responder

    Vahallam

    18/03/2011

    Confesso que somente neste ano parei para rever meus conceitos, sei lá…talvez com o espírito e esperança que por ser no começo do ano as coisas possam mudar!

    Eu gostei muito do que escreveu…porque me identifiquei muito ainda mais quando fala:
    A saudade da infância, a vontade de crescer;
    O desejo de ser feliz, o medo de mudar;
    Os dias de chuva, os dias de sol.

    todos temos medo do que é novo…e as vezes precisamos ser mais flexíveis e toleráveis com nós mesmos..

    SUPER AMEI SEU POST!!

    BEIJOS

    Ops…só pra avisar…tô seguiiinnndoooo..

    Beijão

  11. Responder

    Claudinha

    19/03/2011

    Também acho que assim não dá pra ficar, tem que decidir se vai ou fica. Mas o problema é que muitas vezes a gente precisa desse stop pra perceber o que realmente quer. Então leve o tempo que for necessário pra tomar a atitude mais acertada pra você, flor. Boa sorte com isso aí. [happy]

    Beijos

  12. Responder

    Lucas

    20/03/2011

    é sempre bom parar, pensar na vida e fazer um balanço 🙂
    abraços!

ESCREVA UM COMENTÁRIO