Milu Leite – O dia em que b apareceu

O dia em que b apareceu
Milu Leite
Editora Biruta, 2014
108 páginas

Saraiva

Em O dia em que b apareceu o leitor vai conhecer as histórias de b. Uma delas é a história dele, garoto superdotado, solitário, que vive com seu cachorro Tobias e a avó e luta para conseguir lidar com o mundo lá fora. A outra é a história de Felipe, Dora, Hipotenusa e Farelo. Os quatro amigos, nos dias de hoje, investigam o desaparecimento de um cantor popular na época da ditadura militar.

Como essas histórias se misturam? Ah, é simples! Uma das histórias é a história do autor da outra história. Entendeu? Ficou um pouco confuso, não é? Mais fácil e divertido é abrir logo esse livro e começar a leitura!

Saiba mais sobre o livro e veja algumas páginas internas no site da Editora Biruta.

Eis que hoje lhes trago uma resenha da Editora Biruta, no padrão que a gente já conhece: diagramação bem feita, ilustrações lindas (desta vez, o crédito vai ao ilustrador Sergio Magno) e uma história pra lá de fofa. O livro “O dia em que b apareceu” é um infantojuvenil pra nenhum adulto botar defeito. Os leitores são fisgados pela história do menino que cria uma história dentro da sua história e ainda tem uma personalidade intrigante. Vem conhecer!

O protagonista de uma história e narrador de outra é Bernardo, que prefere ser chamado de b, assim em minúsculo e em fonte Verdana mesmo. Ele é um garoto superdotado, que mora com sua avó e sofre com a solidão e as piadinhas dos seus colegas do ensino médio. Quando b entrou para a faculdade, ele achou que as coisas iria melhorar, mas não foi bem assim: apesar de ter momentos inacreditavelmente alegres com a turma, ele percebeu que o pessoal ainda o olhava com aquele misto de admiração e distanciamento. Por isso, b nunca saía de casa.

b entrou para a faculdade de Letras por ter ganho um concurso literário. Por isso, ele tem um ano para escrever um livro. Como inspiração, ele observa um grupo de quatro jovens através da janela do seu quarto – três meninos e uma menina – e, mesmo sem saber os nomes, coloca-os na sua história. Então, no livro de Milu Leite, que por sinal é muito bem escrito e fácil de ler, nós conhecemos a história da vida de b e a sua própria história criada. Fica muito evidente quando é uma ou outra: além da editora separar por cor as duas cenas, a autora fez um trabalho excelente diferenciando o estilo da narração de quando ela contava a história ou quando b contava a sua própria – que, convém dizer, é muito interessante, abordando a Ditadura Militar, pessoas desaparecidas e músicas de época melosas e bregas.

Podemos perceber, pela escrita de b, que ele coloca alguns dos seus próprios sentimentos dentro da história que escreve, ao mesmo tempo que nos mostra um pouco de quem ele é. As melhores partes ficam por conta do seu cachorro, Tobias, um pulguento preguiçoso que entende o garoto e possui uma certa linguagem que só eles entendem pra se comunicar – além, é claro, de entrar na história dele.

Para quem gosta de um infantojuvenil com uma história leve, engraçada e inteligente, O dia em que b apareceu é uma ótima pedida. Posso apostar que você vai se deliciar com as aventuras desse menino tão tímido mas que ganha voz a partir das palavras.

POSTS RELACIONADOS

2 comentários

  1. Responder

    Karyne

    07/11/2014

    Estou amando essas resenhas de livros diferentes… com histórias intrigantes hahaha
    Achei o máximo!

    Blog do Sofá

  2. Responder

    Camila Loricchio

    09/11/2014

    Ahhh, eu vi esse lançamento pela Biruta e fiquei curiosa!
    Parece ser imensamente divertido mesmo 😀
    E a diagramação, ilustração, tudo deles é sempre bem feito, né, haha

    Beijos!

ESCREVA UM COMENTÁRIO