Pra poder ver a paisagem

Em algum momento da vida, nós temos que parar de acelerar. Chega uma hora em que precisaremos pisar no freio, reduzir a velocidade e respirar fundo. Tudo fica tão acelerado, tão atropelado, que a gente vai cada vez mais rápido – e nem percebe isso. Sempre achamos que dá pra fazer mais alguma coisa; que dá pra incluir mais afazeres. Mais um emprego, mais um compromisso, mais um curso, mais alguma coisa. Mas chega um momento que não dá mais.

Venho atropelando a minha vida há anos. Mais especificamente desde o meu TCC, lá em 2013, quando eu dizia que não sobrava tempo pra nada. Eu achava que conseguia conciliar as coisas, e com o passar dos meses até então, quando eu achei que o pós-TCC seria mais tranquilo, só tenho me enfiado em mais e mais coisas. Eu achei que era de ferro, achei que conseguiria suportar a pressão, que seria moleza lidar com tudo – às vezes ao mesmo tempo. Mas chegou a hora em que precisei dizer basta.

Eu tenho vivido com dois empregos, um deles próprio, que demanda muito esforço, dedicação e energia. Por mais que a gente ame o que faz, por mais que façamos com todo o coração, tem uma hora que a energia esgota. Tenho vivido com a falta de tempo pra tudo, com a pressão de ler livros para o blog, responder leitores, ajudar a família com o negócio deles. Cada um me puxa de um lado, e eu vivia me esticando. Pra cá, pra lá, e eu achava que seria passageiro. Neguei várias propostas, alegando que até o final de 2013 tudo estaria mais calmo. Depois, até o início de 2014. Mas eu viajei, então pulou para 2015. Com o intercâmbio, o tempo livre passou a ser um plano para depois da viagem. Eu vinha evitando o meu tempo de lazer, meus momentos livres com a família. Eu vinha evitando a minha própria vida em prol de querer fazer tudo, de abraçar o mundo.

Mas eu pisei no freio. Pisei legal.

Eu não preciso ter dois empregos. Eu posso viver bem – e bem melhor – fazendo algo que eu amo, mesmo que pague menos. Eu não preciso engolir sapos, aceitar de boca fechada o que os outros me dizem ou, ainda mais importante, eu não preciso me limitar a algo que os outros dizem que é o certo pra mim. Quem sabe o que é certo pra mim sou eu mesma. Se eu achar que o certo é viver com pouco, eu vou. Se for criar algo próprio e ver a semente florescer, eu vou fazer isso. Poxa, o que eu achar que é o meu negócio, a minha praia, a minha paixão… então é isso o que eu vou fazer!

Chega um momento em que não dá mais pra suportar algumas situações. A gente começa a perceber que o momento de sufoco já deveria ter terminado faz tempo, e então chuta o balde, estufa o peito e segue em frente.

Porque de gente regrada o mundo está cheio. De gente limitada o mundo não precisa mais. Vou é me reinventar e viver o que a vida reservou pra mim, fazendo com que o tempo se multiplique, e não mais passe voando sem que eu tenha tempo de ver a paisagem.

É uma nova fase que está para começar. São novos ares, novos pensamentos e novas responsabilidades. Vou viver para mim, vou dedicar a minha energia e o meu tempo naquilo que estou semeando para mim, e não mais para os outros. O Fluffy acompanhou essa passagem. Com o passar do tempo, ele foi ficando de lado. Eu lia cada vez menos, os posts eram cada vez mais escassos (e por quê não dizer robóticos?) e, no final, eu quase desisti.

Lembram o que eu escrevi sobre viver na pressão de ler livros? Eu não quero mais isso pra mim; eu vou ler o que eu quero ler. Quantos livros eu comprei e estão parados na estante? (Aliás, essa questão rende um post inteirinho, pois conheço outras pessoas no mesmo barco!). Essas mudanças no Fluffy – que nem são tão grandes, mas simbolizam de forma muito sutil o meu crescimento – vêm de encontro com uma nova fase da minha vida real. Espero que eu consiga fazer do Fluffy um blog mais pessoal, e que eu sinta prazer em escrever e trocar ideias. E, claro, espero que vocês se identifiquem e gostem também.

Ah, e se vocês acham muito complicado escrever o nome do blog, a partir de agora podem acessar gabiorlandin.com.br! *-*

POSTS RELACIONADOS

28 comentários

  1. Responder

    Máh Santana

    07/09/2016

    Olá sua linda 😉
    Primeiro quero dizer que sinto a sua falta – provável que nem se lembre da minha pessoa rsrs – mas há dois anos atrás era bem ativa aqui no teu blog como no meu “Cantinho da Máh” .
    Segundo, estou muito feliz com essas decisões que tomou que será melhor para você e até verá melhores resultados não importa o que se proponha a fazer, pois sei que dará o melhor de você, isso que admiro na sua pessoa, ainda sinto grande pesar em não conhecê-la pessoalmente, porem quem sabe em alguma Bienal por ai….
    Desejo o melhor para ti sempre,entendo isso de livros comprados e parados os meus estão da mesma forma e devido o meu trabalho atual abrir mão do blog e tempo de leitura, contudo como você tenho que decidir o que fazer, alis já sei, quero retornar com o blog e deforma mais pessoa como você, o que era a minha proposta inicial.
    Sucesso sempre e beliscões ;P carinhosos da Máh.

    • Responder

      Gabi Orlandin

      07/09/2016

      Oi, Máh!
      Claro que me lembro de você, como não? Eu costumava visitar o seu blog também. Muito obrigada mesmo pelas palavras de carinho. Espero que um dia você volte com o blog, sim! E me avise, ok? *-* Já estou planejando ir na Bienal do Rio do ano que vem, então quem sabe poderemos nos conhecer? Seria demais!
      Beijão e tenha um ótimo restinho de semana. :*

  2. Responder

    Igor Thiago

    07/09/2016

    Estou quase o mesmo tempo que você por aqui, lembra? E é engraçado como vamos começando a encontrar alguns sentidos e verdadeiros objetivos. Ter um blog é maravihoso, mas quando não é uma obrigação. Sinto o mesmo que você, ler por obrigação já não é mais para mim, já não sinto mais aquela coisa de ler qualquer livro, parece que cresci em relação a isso e nem todos os livros, hoje, me agradam como quatro anos atrás. Estou feliz que tenha percebido que é importante parar e aproveitar, mas também entendo a situação, essa fase, dos 20, é a fase da correria de achar que é diferentão e de ferro!

    :*

    • Responder

      Gabi Orlandin

      12/09/2016

      Oi, Igor!
      Que bom te ver por aqui *-*
      Tem uma hora que a gente precisa parar mesmo, é impossível levar a situação tão corrida por tanto tempo. Que bom que não estou sozinha nesse barco 🙂

  3. Responder

    Divana

    08/09/2016

    Oi Gabi!

    Como eu senti saudades de textos mais pessoas que você escreve. Acredito que são eles que me fazem amar o seu cantinho e encontrar mais inspiração.
    A verdade é que a gente nunca esquece de escrever mesmo, ainda mais tirar um cantinho no qual podemos conversar e compartilhar muitas coisas com outras pessoas que, talvez, precisem saber que nós passamos por coisas parecidas.
    Eu tive isso com o Saphy por um tempo e agora tenho outro cantinho que me sinto muito mais à vontade e que acredito ter de verdade a minha cara, hahaha.
    Estou contigo nessas mudanças que a princípio parece ser louca mas no fim é para um bem que não tem tamanho.

    Mil abraços! :*

    • Responder

      Gabi Orlandin

      15/09/2016

      Oi Diva!
      Que bom que você gosta dos textos mais pessoais! Faz um bom tempo que pretendia focar o blog em um lado mais pessoal, mas eu nunca conseguia. Acho que eu precisava passar por várias coisas pelas quais passei, pra entender que não adianta viver sob pressão. Temos que fazer aquilo que dá prazer.
      E sim, estou na montanha russa nesse momento. Essas semanas são muito decisivas na minha vida, e estou me vendo à flor da pele. Mas o blog está sendo ótimo pra extravasar, e isso é muito bom. 🙂
      Muito obrigada pelo comentário! 🙂
      :*

  4. Responder

    Barbara

    08/09/2016

    *-* Que jeito lindo você tem de escrever … que maneira delicada você tem de dizer que está de saco cheio e vai mandar tudo pra p *#$% que o pariu 😀
    Sempre desejei, e hoje, desejo com mais força toda a felicidade do mundo para você. Você sabe que o mundo será muito mais belo fazendo o que você ama!
    Muita sorte e muito sucesso :* amiga querida!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      13/09/2016

      Hehehe! É bem isso, Babi. Eu acho que tinha que colocar pra fora, e o blog é uma válvula de escape perfeita pra mim.
      Muito obrigada por toda a força e incentivo e apoio e tuuuuudo o mais. Vamos ter que nos encontrar pra matar a saudade de vez em quando! *-* :*

  5. Responder

    Miriam

    08/09/2016

    Oi, Gabi,

    Eu passei quase pela mesma situação. A correria do dia-a-dia mais a pressão de ler e resenha acabou me sufocando. Dei um tempo no blog e cancelei todas as parcerias. Agora leio o que quero, quando quero e resenho se quero. Estou bem mais feliz! *-*

    • Responder

      Gabi Orlandin

      12/09/2016

      Oi Miriam!
      Estou pensando em fazer isso, sabe. Porque se eu continuar com as parcerias, nunca vou conseguir ler os livros que comprei. Obrigada demais pelo teu comentário! Adorei te ver aqui no blog! *-*

  6. Responder

    Dai Castro

    08/09/2016

    Mudanças as vezes são mais do que necessárias Gabi. Eu também andei exagerando por muito tempo, tentando abraçar o mundo, me impondo responsabilidades que não deveriam ser minhas e exigindo muito mais do que eu poderia dar. A gente vê a vida passar e nem nota e isso é péssimo. Precisamos nos reorganizar para ter mais qualidade de vida e lutar pelos nossos objetivos! Fico feliz que o Fluffy esteja entrando em uma nova fase, venho acompanhando o blog já tem um bom tempo, só desejo sucesso! Beijos! *-*

    • Responder

      Gabi Orlandin

      12/09/2016

      Oi, Dai!
      Muito obrigada pelo teu comentário! É muito bom perceber que tem mais gente que passa ou passou pela mesma fase, mas que se reinventou e deu a volta por cima. 🙂 :*

  7. Responder

    Renata

    09/09/2016

    Gabii! Muito sucesso, muita luz! Que você colha todas as flores que está semeando! Apoio sua decisão, está certíssima ao meu ver. Toda a sorte do mundo para você nessa nova fase, beijos da Rê.
    *-* *-* *-* :* :* :*

    • Responder

      Gabi Orlandin

      12/09/2016

      Oi, Re!
      Desejo o mesmo pra você, querida! *-* Torço muito para que seu projeto dê super certo (já deu!!!) e que em breve o tempo traga todas as mudanças que você deseja na sua vida.
      Beijão.

  8. Responder

    Bianca Schultz Ramos

    10/09/2016

    Oii Gabi!!!
    Nossa, estamos na mesma linha de pensamento. Tem realmente uma hora que precisa de um ponto final e de um recomeço. Já faz muito tempo que eu venho pensando nas mesmas coisas que tu, mas ainda achava que poderia dar conta de tudo. Eu ainda continuo com a vida cheia de afazeres porque eu gosto e não consigo ficar parada, mas selecionei as minhas prioridades, voltei a fazer coisas que eu gostava e que tinha deixado de lado por causa do tempo e tô vivendo bem feliz com isso.
    O blog é sim algo maravilhoso, que faz a gente se conectar com pessoas incríveis (tipo tu, hehe), mas a gente não pode colocar a internet como prioridade na vida, se sentir pressionada em postar só pra ter conteúdo. Se fosse um trabalho que nos pagasse as contas, ok, mas no nosso caso é mais hobby do que job!
    Quando eu decidi parar de enlouquecer por causa do blog, me senti muito mais tranquila pra produzir meus posts. Tô escrevendo basicamente só as coisas que envolvem meu mundo, coisas que eu realmente acho que fazem sentido e que sinto que vão fazer a diferença na vida de alguém. Com toda a sinceridade, eu parei de encher linguiça só pra ter conteúdo, hehe, de me esforçar só pra ter coisas novas. Tô conseguindo atualizar com certa frequência, mas o dia que não tem post eu realmente fico de boa com isso porque ninguém vai morrer só porque eu não sentei na frente do note pra atualizar o blog.

    Eu adoro os teus posts e ficaria chateadissima se tu largasse tudo, então fica, mesmo que seja com pouca frequência! ♥ E eu AMEI a nova identidade visual do blog! Tá muito fofa!

    Beijos!
    Blog Bianca Schultz

    • Responder

      Gabi Orlandin

      26/10/2016

      Oi Bia!
      Desculpe a demora em te responder o comentário. Fato é que eu nem sei o que dizer, a não ser que tu está certíssima, e que sim, faz um bem danado desligar um pouco e ir curtir a vida offline. A gente não consegue parar de fazer diversas coisas ao mesmo tempo, mas desde que seja algo que nos faz bem, acho que tá tudo bem 🙂
      Beijão! :*

  9. Responder

    ludmila

    12/09/2016

    amei o post, e sinto muito falta de suas postagens e tbm sinto falta de seus videos no canal, acho muito bacana essa sua nova fase, sigo o blog a algum tempo ja e é um dos meus favoritos, e espero que ele cresce cada dia mais. bjs

    • Responder

      Gabi Orlandin

      13/09/2016

      Oi Ludmila!
      Que bom saber que você me acompanha, muito obrigada pelo carinho! Vários leitores me pedem sobre os vídeos, e vou ver se consigo voltar com eles, quem sabe daqui a um tempo.
      Beijos.

  10. Responder

    Emili Rosa

    12/09/2016

    Olá Gabi!
    Me identifiquei tanto com o texto. Quanto mais tempo tenho, parece que mais coisas aparecem para eu fazer!
    E comi você ultimamente tenho percebido que não é de hoje essa ‘falta de tempo’.
    Desejo todo sucesso à você seja no blog, ou na sua vida pessoal. Nunca nos vimos, mas te considero uma amiga virtual!
    Beijos😘

    • Responder

      Gabi Orlandin

      13/09/2016

      Oi, Emili!
      Sabe que uma das melhores coisas sobre ter um blog, é que a gente sempre encontra outras pessoas passando pela mesma situação que a gente! Isso conforta, sabe? 🙂
      Que querida! *-* Espero que um dia a gente possa se conhecer em algum evento!
      Beijos.

  11. Responder

    Mayara Oliveira

    13/09/2016

    Adorei ler seu post. Ultimamente tenho visto esse tipo de sentimento em muitas blogueiras. Eu que nem tenho um blog tão famoso, já passei por isso achando que, o que iria me fazer bem e feliz seria um blog famoso, cheio de parceiros… Mas percebi que a felicidade estar em fazer aquilo que nos dá prazer! Eu sempre amei blogs… Sou leitora de vários há muito tempo mesmo antes de ter o meu e sempre achei que blog seria um lugar pra desabafar, pra interagir, para ajudar as pessoas com dicas e compartilhar coisas legais. Hoje tenho o meu blog, e faço dele meu segundo lar! Amo seu blog desde sempre e tenho ctz que ele vai continuar sendo uns dos melhores pra mim. Faça o que lhe faz feliz! :*

    • Responder

      Gabi Orlandin

      26/10/2016

      Oi, Mayara!
      Você resumiu bem o que eu já passei também. Sempre achava que ter parcerias seria a coisa mais incrível do mundo, mas acabou que não é bem isso. A pressão acaba com a gente. E sim, tem muitas blogueiras com esse mesmo sentimento por aí.
      Obrigada pelo comentário.
      Beijos :*

  12. Responder

    AMANDA ALMEIDA

    15/09/2016

    Oi Gabi, tudo bem?
    Me vi um bocado nesse seu post. Quando eu fechei o Você é o que lê, estava exatamente assim. Estava cansada de ler por obrigação, pois era assim que eu estava fazendo, lendo porque recebia livros e me sentia na pressão de ter que dar um retorno para as editoras que confiaram no blog para firmar parceria, sem contar outras coisas que aconteceram na minha vida. Foi um acumulo. No fim entreguei os pontos, cancelei parcerias, e fiquei um bom tempo sem conseguir abrir um livro se quer, o que pra mim foi algo um pouco assustador porque eu sempre amei ler.
    Comecei o Por Amanda Almeida do zero, e ele é com toda certeza um reflexo do que eu sou hoje. Não me pressiono pra postar e falo daquilo que realmente quero falar, sem pressão.
    Te desejo toda a sorte do mundo e que nesse novo momento do fluffy você volte a ter aquela alegria de ter um blog e ter vontade de blogar.
    Forte abraço,
    Amanda

    • Responder

      Gabi Orlandin

      15/09/2016

      Oi Amanda! Tudo bem!
      Então, estou passando pela mesma fase que você passou. Até pensei em cancelar parcerias mesmo, assim como você fez, porque tenho tantos livros não lidos que comprei, e não adianta ficar acumulando mais e mais… Vejo tantos blogueiros com esse pensamento, que eu fico imaginando se a “era” dos blogs pessoais não está voltando. Ao contrário do que eu pensaria há um ano atrás, hoje eu acharia isso muito bom. Escrever sem compromisso, sem pressão, sem cobrança.
      Muito obrigada pelo carinho! *-*
      Abraços.

  13. Responder

    Samantha Monteiro Valentim

    19/09/2016

    Oi, Gabi!

    Estou nesse mesmo turbilhão, dois empregos, especialização, segunda graduação e blog. As vezes parece que estou levando tudo bem, mas sinto que minhas forças estão se esgotando… Já me abstraí da obrigação de ler livros por causa do blog, agora leio o que eu quero e posto resenha nos tempos livres, nada mais de fazer aquela resenhazinha rápida na hora do almoço. No final desse semestre quero dar um filtro melhor e ficar só com um dos empregos. :~

    Beijo,

    Samantha

    • Responder

      Gabi Orlandin

      26/10/2016

      Oi, Samantha!
      É mesmo, não vale a pena ler por obrigação. Eu também estou deixando um pouco de lado as “obrigações” e, sabe, está sendo ótimo poder ler aqueles livros que eu comprei e estão parados desde… 2010. E eu também tinha dois empregos, agora estou com um só, e é muito melhor. Se você tiver condições, faça isso porque, quando sobra tempo pra fazer as tuas coisinhas pessoais, é muito bom!
      Beijos.

  14. Responder

    Daniela

    28/09/2016

    Eu acompanho o seu blog há pelos o menos uns dois anos e o que sempre amei nele foi a parte estética da coisa, rs.
    Eu sempre amei em como aqui tudo é limpo, organizado e clean.
    Amo o fato de você também saber fotografar e passar tanto profissionalismo e delicadeza em uma só foto.
    Eu acompanhei a transformação do blog de livros para o blog pessoal e no começo achei estranho, mas depois me adaptei, “conheci” mais você e foi legal, rs.
    Confesso sentir uma pontinha de inveja por você fazer/trabalhar com o que ama… Eu no alto dos meus 30 anos tô vivendo (o que eu me recordo) o segundo pior ano da minha vida. Trabalho em um local com pessoas maravilhosas e com uma causa nobre, mas por ter tanto tempo de casa, as vezes fico enfadada e o salário me desmotiva 🙁
    Ainda não me encontrei profissionalmente e isso me desmotiva bastante 🙁
    Mas tenho pedido a Deus direção, muita direção mesmo e espero que você tenha encontrado de fato a sua.
    Ah! Quer uma dica? Ou melhor, um conselho?
    Leia mesmo os livros que você quer! Se permita isso, Por mais tentador que seja receber livros novos, nada mais prazeroso nesse mundo do que ter o livre-arbítrio de escolher o que se quer!
    E não suma do Instagram não! Adoro suas fotos!
    Beijos e sucesso na caminhada 🙂

    • Responder

      Gabi Orlandin

      26/10/2016

      Oi, Daniela!
      Que bom saber disso! Sabe que eu sempre acho que tem coisas demais no layout, nunca consigo achar que ele está clean – como eu queria. Que ótimo saber que você acha organizado! Isso deixa a minha parte neurótica mais tranquila, hehe!
      Estou torcendo muito para que você encontre o emprego que realmente adora! É muito bom fazer o que a gente ama – embora nem tudo seja um mar de rosas o tempo todo, e nem tem como ser!
      Ah, estou me permitindo ler os livros que eu quero e sim, você tem razão, é ótimo! Deixei de lado as obrigações e só leio o que eu quero ler. Obrigada pelo conselho! Tão simples, mas às vezes tão difícil de entrar na cabeça! Heheh
      Boa sorte pra você!
      Beijos.

ESCREVA UM COMENTÁRIO