Lia Zatz – A menina que não queria ser top model

A menina que não queria ser top model

A menina que não queria ser top model
Lia Zatz
Editora Biruta, 2011
156 páginas

A mãe já tem o futuro traçado para a filha. Mas será que a filha compartilha os mesmos sonhos? Em ‘A menina que não queria ser top model’, Lia Zatz nos coloca diante da relação delicada entre mãe e filha. Nessa narrativa, sensível e dinâmica, todos têm voz e querem contar sua história. Não existe o certo e o errado. Apenas duas pessoas aprendendo a se conhecer e, ao mesmo tempo, a se relacionar uma com a outra com o mundo.

Pra começar essa resenha, vale dizer que o livro chamou a minha atenção pela diagramação, primeiramente. Na página do livro, temos como visualizar algumas primeiras páginas, e o fato de ele ser impresso em rosa e preto me fascinou, me chamando a conhecer a história.

Temos três narrações diferentes nesse livro: a filha Vitória, a mãe Virgínia e a pessoa que não é uma pessoa e apenas um narrador. E cada um dos “personagens” é diferenciado por uma cor e estilo de fonte, como pode ser visto na foto abaixo. Há também, no meio dos capítulos, páginas de ilustrações, que consistem em traços que, para mim, pareceram aleatórios, mas que dão uma quebra à história, e que eu imaginei contar os sentimentos que estão sendo vivenciados pelos seus traços irregulares. Vale dizer também que o papel é grosso e, apesar de ser branco, é ótimo pra ler, e que a escrita é impecável, assim como Cordeluna, da mesma editora. A Biruta tem um cuidado excepcional em seus livros, e eu amo isso.

A menina que não queria ser top model

O livro começa contando uma coisa que, descobrimos depois, é o final da história. Mas não é spoiler nem nada, ele só conta como estão as coisas naquele momento. Aí a narrativa vai te levando pro passado, misturando histórias da vida de Vitória, enquanto ela está no primeiro acampamento com os amigos longe da mãe, divagando sobre o que acontecera até então; a vida passada e escondida da mãe, Virgínia, que sempre teve problemas com o pai; sonhos perdidos da mãe, que quer fazê-los virarem realidade na filha, que não quer nada disso pra sua própria vida. Aí a história toda se desenrola e, quando você se dá por conta, está totalmente preso nela, sem conseguir se desenrolar, quer dizer, largar o livro.

O livro tem muitos momentos engraçados. A mãe quer porque quer fazer a filha ser modelo, mas ela não quer saber disso, e essa história rende umas boas risadas com uns acontecimentos cômicos e uns acessos de raiva para com a mãe. Cheguei a ter ódio dela, chamando-a de mãe desnaturada e outras coisas. O motivo por eu ter dado quatro estrelas é só porque achei que o desfecho foi rápido demais, poderia ser sido mais desenvolvido. Mas não é algo que atrapalhe em nada, e talvez isso se deu porque achei o livro muito bom e não queria que ele acabasse, hehe.

Nessa história, todos precisam aprender a viver respeitando as limitações do outro. É algo que podemos, certamente, colocar na vida real e ver como tem gente querendo “roubar” o sonho dos outros. O sonho da mãe lhe foi tirado, mas o erro dela foi querer mudar o rumo da vida da filha para ver os próprios sonhos serem realizados nela; mas Vitória tem outros sonhos, que a mãe não quer lhe permitir sonhar. Acho que é algo que dá muito o que pensar…

Se eu recomendo? Claro! Para todas as pessoas. É um livro leve e rápido de ler que diverte todo mundo, além de nos deixar pensando sobre nossas próprias realizações pessoais.

POSTS RELACIONADOS

35 comentários

  1. Responder

    Julia G

    17/05/2012

    Gaby, realmente a diagramação desse livro já nos envolve por completo. Quem não gosta de algo tão diferente e bonito, não é?
    Eu não fiquei tão curiosa pela história, não entendi se é um drama ou o que é, e apesar de nos dar muito o que pensar, deixo passar essa.

    Beijos

  2. Responder

    Ludmila

    17/05/2012

    Oi Gabi,
    É tão bom quando pegamos um livro que a editora tem todo um cuidado especial e diferencializado com seus livros não é? Eu adoro quando isso acontece. Detalhes que fazem a diferença, caprichos que contam muito.
    Achei interessantíssimo cada um dos personagens serem diferenciados por uma cor e estilo de fonte.
    Gostei da sua resenha, parece ser um livro interessante, gostoso de se ler e que nos faz pensar sobre nossas próprias realizações pessoais, o que é ótimo.
    Adorei tudo, sinopse, resenha e a diagração do livro.
    Fiquei interessada!
    Beijos

  3. Responder

    Fernanda Falleiro

    17/05/2012

    Que legal o nome desse livro, lá no sul tem muita mãe que cria a filha pra ser modelo, rainha de não sei o que, eu nunca tive esse problema pq sempre fui muito baixa, muito mesmo kkkkk
    Leria esse livro com certeza, ainda mais que ele é engraçado e to precisando de umas comédias rsrs
    bjosss

  4. Responder

    Babi Dewet

    17/05/2012

    Nunca tinha ouvido falar, obrigada pela dica! Adorei saber mais.
    Parece ser realmente bonita a diagramação, fiquei até curiosa hahaha

  5. Responder

    Aline T.K.M.

    17/05/2012

    Já tinha achado a capa linda, e ao ver as fotos do interior do livro, babei! Achei interessante a narração sob 3 perspectivas. Realmente este livro atraiu minha atenção; apesar do tema não ser novo, ele sempre alimenta reflexões, e é algo que vive acontecendo.

    Bj
    escrevendoloucamente.blogspot.com

  6. Responder

    Bianca Karina

    17/05/2012

    Achei essa capa um amor, aquela coisa de “menos é mais”, rs. E a diagramação me encantou, é gostoso encontrarmos esse cuidado que essa editora tem com os detalhes! Depois da sua ótima resenha, até instigou minha curiosidade.

    Beijos

  7. Responder

    Juliana

    17/05/2012

    A história me pareceu ser realmente muito envolvente. Históris sobre relacionamento familiar sempre me chama muita atenção porque no fim sempre posso tirar alguma lição para por em prática na minha vida.
    Nunca ouvi falar desse livro mais leria sem duvida.

  8. Responder

    Bruna Reis

    17/05/2012

    Que diagramação bem feita Gabi XD
    A história não chega a me interessar, mas o assunto eu conheço bem ;x hehehe essa coisa de que se os sonhos dos filhos não são parecidos com os dos pais, então não podem ser realizados. Deve também ser muito difícil para os pais, que no fundo querem o nosso bem, cuidar para não entrar nessa armadilha, que só causa conflitos na família.

    Adorei a resenha Gabi.
    Beijão
    Bruna Reis

  9. Responder

    Júlia

    17/05/2012

    Huuuum, parece que eu conheço essa história! Hahahah 😉 A história em si não me interessou muito, talvez porque eu tenha a impressão de que sei qual vai ser o final… não sei. Mas, gostei muito da resenha! Obrigada pela dica, Gabi. Beijos!

  10. Responder

    Manu Sampaio

    17/05/2012

    Uau, parece ser incrível! Acho que alguns pais devem ler esse livro. Não os meus, graças à Deus meus pais me compreendem e dizem que nenhuma profissão é bem realizada sem boa vontade e interesse, mas alguns pais – como é o caso de Virgínia – desejam o melhor pros seus filhos quando nem percebem que estão os sufocando. Beijos ♥

  11. Responder

    Dandara

    17/05/2012

    Oi flor, o livro parece bem legal e é muito fofo! [wink]

    Bj!

  12. Responder

    Patricia

    18/05/2012

    Oi Gabii!! Muuito obrigada *-* Veja sim, tem muitos livros ótimos!!
    Também gosto muito destas iniciativas das Editoras e Autores, é super especial esta confiança 😀

    AAAA como eu achei lindo o layout deste livro *-*
    Muito criativo mesmo!!

    Beijos

  13. Responder

    Kel Costa

    18/05/2012

    Que livro fofo! Não conhecia nem o livro, nem a editora, mas adorei as fotos postadas, mostrando o trabalho de diagramação. Realmente as letras de cores diferentes chamam a atenção e fica lindo, se forem bem usadas!

    Sobre a história, é interessante e creio, muito real. É bem comum nos depararmos com pais que tentam concretizar seus sonhos através dos filhos, mesmo que não façam de propósito. Gostaria de ler 😉

    Bjs,
    Kel
    http://www.itcultura.com

  14. Responder

    Laila

    18/05/2012

    eu já tinha visto o livro antes, na sua estante do skoob, mas nunca tinha me chamado atenção. Com todas essas descrições eu até que fiquei com vontade de ler! Ele parece ser um mimo, e super divertido.

    Bjs, Laila 😉

    http://www.gotasdeframboesa.blogspot.com

  15. Responder

    Michelle

    18/05/2012

    Oi, Gabi!
    Que diferente a diagramação colorida! Com certeza é um ponto positivo, dá mesmo mais vontade de ler. E ainda aborda um tema delicado: a imposição dos sonhos de uma pessoa a outra pessoa. Parece ficção, mas é algo que acontece bastante. Ainda bem que a autora consegue falar disso com bom-humor, né?
    bjo

  16. Responder

    Layn

    18/05/2012

    É o segundo livro da Editora Biruta que você fala da diagramação incrível. Se tiver um terceiro, eu juro que entro no site e gasto meu salário lá dentro. 😡
    Engraçado o quanto eu acabei me apaixonando pela editora sem ter lido nenhum livro, só pela parte “visual” da coisa.
    E como a Fernanda falou, aqui em Santa Catarina pelo menos, tem muita mãe maluca que cria a filha pra ser a princesa da Festa da Laranja, Festa da Cebola, Garota Verão, etc etc. Meninas que nunca gostaram realmente da idéia de ser modelo, mas acabaram fazendo a vontade da mãe.
    Fiquei curiosa com esse livro. Tanto pela diagramação quanto pela história “ao contrário” dele (geralmente a menina QUER ser modelo).

    E sobre a vitrine de papel que eu falei lá no meu blog: minha segunda encomenda chegou em uma caixinha super bonita, com as decotapes embaladas em plástico bolha e um bilhetinho escrito a mão pela Alexandra me agradecendo pela compra. Fora que ela me mandou outra decotape de brinde (já veio uma na primeira compra) e a embalagem estava tão bem fechada que eu quase me irritei pra abrir tudo (sério, ela fecha de um jeito que torna a tesoura algo necessário), o que me deixou super segura. <3
    Sem dúvida o melhor atendimento que eu já tive. :3

  17. Responder

    Poly

    18/05/2012

    não conhecia esse livro, mas fiquei morrendo de ler depois da sua resenha.
    primeiro por causa da diagramação que eu achei tão diferente e depois pela história que é bem interessante *_*
    Bjuxxxxx

  18. Responder

    Danni

    18/05/2012

    Oi, Gabizinha!

    Antes de qualquer coisa, eu AMEI a capa! Eu sou dessas que adora capas básicas simples e tals rsrsrs Enfim, eu nunca li um livro com fonte rosa AAAAH *-* A sinopse também me agradou. Sua resenha ficou um mimo, como sempre! Parabéns.

    Beijos mil :*

  19. Responder

    kakau4ever

    18/05/2012

    Esse é o grande medo dos pais, de querer se projetar nos filhos. Parece ser bem gostosa de ler.
    bjoks

  20. Responder

    May

    18/05/2012

    Gente, adorei a diagramação desse livro! *—*
    Gostei bastante da temática abordada, novamente, pela editora e pela autora, muito legal, e é um assunto que muitos pensam ser banal, mas que acontece com váaarias famílias!

    Beijinhos,
    May ;*

  21. Responder

    Leandro de L.

    18/05/2012

    Oi!
    Adoro livros assim. Fiquei super interessado nesse.
    Amei sua resenha. E gostei também da diagramação.
    Abraço…

  22. Responder

    Jacqueline Braga

    18/05/2012

    Não conhecia essa editora, mas ultimamente as resenhas que vc tem postado aqui tem me interessado e muito.
    A diagramação é fofa, e eu amo histórias narradas sobre vários pontos de vista, assim temos uma interação maior com os personagens.
    Bjos

  23. Responder

    Ana Ferreira

    19/05/2012

    Gabi,
    Achei a diagramação do livro linda e arriscaria, lendo só a sinopse, que há algo de bastante dramático na história, com esse conflito de interesses entre mãe e filha. É, na verdade, uma realidade bem comum e que, se bem abordada, tem tudo para gerar um livro inesquecível. Fiquei curiosa, de verdade.

    Beijinhos!
    Ana – Na Parede do Quarto

  24. Responder

    Barbara

    19/05/2012

    Adorei a história … E se da para dar umas risadas…melhor ainda!

  25. Responder

    Tais

    19/05/2012

    Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro mais fiquei curiosa para ler.
    Adoro esse tipo de história.

    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

  26. Responder

    Milena

    20/05/2012

    Ai que livro fofooo!! Pelo menos parece por causa da capa e da diagramação! hahaha me encantei com a sua resenha e com o livro em si! Quero lerrrrrr!

    Beijos!
    http://livrosnacabeca.blogspot.com

  27. Responder

    Amy

    20/05/2012

    Muita vontade de ler, a capa é fofa. ‘-‘ sua resenha só atiça né dona Gabi?
    kkkk vi sua caixinha de correio hoje, sei como é não poder comprar mais livros… kkkk
    beijos
    Amy – Macchiato

  28. Responder

    Mah Xavier

    20/05/2012

    Oie Gabi.
    Hum, esse tipo de gênero não me atrai muito não, apesar de ter amado a diagramação – assim como você. Gostei da sua resenha e alguns pontos dela me fizeram ter curiosidade para lê-lo, quem sabe depois eu mude de ideia né? E vá comprá-lo.

    Beijos,
    Mah – livro e Coração

  29. Responder

    Luara Cardoso

    20/05/2012

    Acho que já vi algum filme com essa temática ein… Não que isso atrapalhe, de jeito nenhum. Parece que esses temas estão sempre em alta, são considerados clichês, mas sempre dão CERTO!
    Parece ser um livro bem divertido mesmo. *-*

    Um beijo,
    Luara – Estante Vertical

  30. Responder

    Erica Ferro

    20/05/2012

    Ai, diagramação parece ser mesmo linda! A história, ainda que não seja tão singular, deve ser legal de ser lida, com suas tiradas engraçadas e suas reflexões leves.

    Beijo, Gabi!

    Sacudindo Palavras

  31. Responder

    Layn

    20/05/2012

    Os gêneros de mangás e animes me confundiam demais no começo, e por muito tempo eu nem quis saber deles, classificando o que eu lia/assistia apenas em “bom” e “ruim”. Com o tempo eu passei a sentir mais vontade de ler um determinado tipo de história ( o seinen, mangá com histórias mais maduras, geralmente com teor violento) e fui obrigada a correr atrás dos gêneros e características, pra poder ler obras parecidas. No final é bem simples de gravar, pelos temas das histórias serem muito³ diferentes e facilmente identificáveis.

    O Hayao Miyazaki é um diretor maravilhoso. Adoro Ponyo, mas minha animação preferida dele é Mononoke Hime, e em segundo lugar A viagem de Chihiro. O Studio Ghibli, que produz as animações do Hayao também tem muita coisa boa, como Porco Rosso (é a história de um porquinho aviador, é lindo!), e O túmulo dos Vagalumes (essa animação me fez chorar litros, é um drama sobre a guerra que vale a pena ser assistido).
    Outra animação, que tem conteúdo mais adulto mas que é incrível também, é Akira. A primeira vez que eu assisti, fiquei fascinada. Hoje, tenho box do filme com latinha, camiseta e tudo hahah. 😡
    Em resumo: sou uma garota estranha que ama coisas japonesas. :DDDDD

    PS: O erro do meu layout é um troço grotesco no meu menu, haha. Um dos links quando se abre, mostra o resto da página toda branca. Vou consertar isso assim que me bater inspiração pra tentar entender porque acontece. 😡

  32. Responder

    Kelly Barros

    20/05/2012

    Oi Gabi, saudade de comentar aqui e ler os seus post… é que eu ando muito sem tempo mesmo! Hoje entrei porque não aguentava mais de curiosidade pra ver quais eram as resenhas novas do seu blog… mas já tenho que sair, então os outros post ficam pra depois.
    Quando eu comecei a ler a sua resenha, pensei: “ai! não acredito que ela contou o final” hahaha, espero mesmo que você não tenha me dado nenhum spoiler hein. Fiquei curiosa quanto a esse livro. É ótimo ver quando as editoras tem todo um cuidado com o livro, diagramação, etc..
    Bjos

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      20/05/2012

      Oi, Kelly. Nem me fale, também estou muito sem tempo de passar nos blogs que adoro, como o seu. E não te preocupa que não dei nenhum spoiler, hehe, não que eu tenha reparado, pelo menos, e acabei de ler tudo de novo de medo de ter falado demais. Apesar da história ser um pouco cliché, é fofa do mesmo jeito.
      Beijos.

  33. Responder

    Carissa

    21/05/2012

    Fiquei com vontade de ler. Parece interessante e bem bonito.
    Adorei porque ele é preto com rosa.

    Beijos,

    Carissa
    http://artearoundtheworld.blogspot.com

  34. Responder

    Lucas Maia

    23/05/2012

    Oi Gabi!
    A diagramação realmente é muito bem feita e a ideia de uma fonte e cor para cada personagem também é muito boa. Gosto de livro que te fazem viver, sentir como a personagem e te prendem mesmo na história. ^^

    Beijosss

ESCREVA UM COMENTÁRIO