Danny Wallace – Charlotte Street

resenha do livro Charlotte Street

Charlotte Street
Danny Wallace
Editora Novo Conceito, 2012
400 páginas

Tudo começa com uma garota… (porque sim, sempre há uma garota…) Jason Priestley acabou de vê-la. Eles partilharam de um momento incrível e rápido de profunda possibilidade, em algum lugar da Charlotte Street. E então, em um piscar de olhos, ela partiu deixando-o, acidentalmente, segurando sua câmera descartável, com o filme de fotos completo… E agora Jason — ex-prodessor, ex-namorado, escritor e herói relutante — se depara com um dilema. Deveria tentar seguir A Garota? E se ela for A garota? Mas aquilo significaria utilizar suas únicas pistas, que estão ainda intocáveis em seu poder… É engraçado como as coisas algumas situações se desenrolam…

Danny Wallace é inovador em seu modo de escrever e consegue cativar seus leitores. É muito interessante a forma como ele cria o personagem principal, chamado Jason: uma pessoa comum, aqueles caras meio que fracassados (mas que não dizem que são fracassados, apenas pessoas de pouca sorte talvez). Jason conta-nos a sua história, dirigindo-se “a você, leitor”. Achei isso muito interessante na narrativa, pois aproximou personagem e leitor. É como se Jason estivesse nos contando a sua história em detalhes, e é como se nós fôssemos seu novo melhor amigo.

Jason precisa resolver várias coisas de seu passado e de seu presente para conseguir seguir em frente com sua vida. E essa é uma parte de que gostei muito no livro, pois fala sobre terminar as coisas inacabadas, deixar tudo finalizado para poder seguir para a “Segunda Fase”. E o livro não deixa a desejar nisso, porque ele fecha direitinho, com todos os pontos se encaixando, cada um à sua maneira.

Jason adora filosofar sobre as coisas, e tem um parceiro ótimo pra isso: Dev. Dev é aquele cara fissurado em vídeo games e que sabe tudo sobre o universo deles. Ele é muito engraçado e consegue enxergar as coisas muito mais facilmente do que Jason, de uma forma irreverente e divertida. Na verdade, a narrativa tem vários diálogos com humor inteligente, daqueles que a gente ri, mesmo que só um pouquinho. É um livro divertido, da primeira à última página, com todos os seus personagens um pouco malucos e um pouco pé no chão.

A única coisa que me fez ficar entediada, às vezes, foi que o personagem pensa demais. É, exatamente isso. Eu já disse que ele adora “filosofar”, mas às vezes é demais, e ele passa várias páginas divagando sobre como seria, e isso fez com que eu saísse da história e tivesse que me concentrar para voltar a ela. Mas isso também, no fim, não foi algo tão negativo, já que praticamente tudo o que ele divagou, em algum momento, voltou como forma de revelação, ou um simples acontecimento. Até isso, no livro de Danny Wallace, fechou.

E o final vale a pena. Leiam, porque é um livro engraçado, inteligente e sobre um cara que pode superar várias adversidades e obstáculos para conseguir o que quer… ou para simplesmente seguir em frente.

Curiosidade:
Danny Wallace é o autor do livro “Yes, man”, que depois foi adaptado para o cinema e protagonizado por Jim Carrey. Não conheço o livro, mas se quiserem assistir o filme, deixo o link aqui para mais detalhes.

POSTS RELACIONADOS

41 comentários

  1. Responder

    Fernanda Faria

    24/08/2012

    Estou muito curiosa para ler esse livro. Acho que vou gostar muito.

    Beijos

  2. Responder

    Ludmila

    24/08/2012

    Oi Gabi,
    Eu não imaginava que seria assim a história de Charlotte Street .
    Parece ser ser bom, mas não me conquistou muito apesar de você ter dito que é um livro engraçado e inteligente. Se um dia cair nas minhas mãos leio sem problema algum .
    A história pode ser divertida, mas personagem que viaja demais acaba cansando a leitura.
    Vamos ver o que vou achar quando eu ler, né? rs
    Beijos

  3. Responder

    alice aguiar

    24/08/2012

    opa parece ser um livro legal, fiquei curiosa pra ler

  4. Responder

    Bianca Karina

    24/08/2012

    Bom, o livro não parece promissor, mas depois da sua resenha, mudei de idéia! Também fico meio entediada quando o personagem “viaja” demais, eu acabo me perdendo em meio à tantos pensamentosss..

    Beijoss!!

  5. Responder

    Grazy

    24/08/2012

    Oie Gabi.
    Adorei a resenha, é a primeira vez que vejo falar/escrever sobre esse livro e esse autor.
    A história parece ser interessante e eu adorei a foto de capa.
    Me chamou a atenção a primeira vista e depois não. rs
    Mesmo assim fiquei curiosa para saber se ele encontra a garota.
    Beeijoo e boa semana!!

  6. Responder

    Ramon Falcão

    24/08/2012

    Não sei, mas achei a história meio clichê. Sabe, esse negócio do amigo irreverente, e a tal da paixão à primeira vista. Mas, enfim, adorei sua resenha, e mais uma vez, acho que você conseguiu me deixar curioso. Mesmo tudo sendo um pouco clichê, afinal, o amor também não é clichê? rsrsrsrs.
    Ahn, vai ter promoção aqui no blog? Se tiver, ótimo, mas se o for o caso de não ter uma, vou em alguma livraria colocar esse e outros livros de romance no meu carrinho. Sei lá, eu estou querendo muito ler romances e coisas que me façam refletir, do tipo David Nicholls, Nichollas Sparks *o*
    Pra terminar meu extenso comentário (que mais parece uma conversa, rsrsrsrs), queria saber se você fez ou vai fazer um bookshelf tour.
    No mais, um grande abraço o/

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      24/08/2012

      Oi, Ramon!
      Seu comentário está a salvo! Hehe, é que agora eles estão indo para a moderação, mas às vezes o plugin de spam que uso detecta um comentário que não é spam como tal. Então quando eu olho e vejo que não é spam, eu o tiro de lá. Não se preocupa que os comentários sempre são enviados =)
      Sobre o livro, ele é meio clichê, mas de um jeito diferente. Quase como se não fosse, rsrs. E vai ter promoção dele, sim! o/

      Abraços.

  7. Responder

    PretonoBranco

    24/08/2012

    Oooi, adorei a resenha e fiquei com vontade de ler o livro, apesar de não gostar muito de personagens que filosofam demais, kkkkk, mas acho q é um livro que vale a pena ser lido!
    Adorei aqui viu?, beeijo :**
    tô seguindo!

  8. Responder

    Nanda

    24/08/2012

    Ei Gabi,

    Eu nem tinha ouvido falar ainda do livro e você já resenhou rsrsrs. Super atrasada com os livros da NC.
    Eu adorei a resenha, espero gostar do livro. Este seu último parágrafo da resenha me conquistou totalmente hehe.
    bjos

  9. Responder

    Babi Lorentz

    24/08/2012

    Não sabia que era do mesmo autor de Yes, Sir… Tudo bem que ainda não li, nem assisti o filme, mas todos falam tão bem… E com Jim Carrey no elenco, fico conquistada, rs.
    Parece ser um livro realmente interessante. E esse foi um dos que mais me despertou interesse. Já havíamos falado sobre isso na Bienal, lembra?
    Beijos..

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      24/08/2012

      Oi, Babi!
      Sim, me lembro disso na Bienal. Foi um dos únicos livros, juntamente com “O começo do adeus”, que me chamou a atenção de verdade nos lançamentos do mês. Ah, eu gostei de “PS Eu te amo também”, kk. É, gostei da maioria, hahah! Ignora xD
      Beijão!

  10. Responder

    Eliana

    24/08/2012

    Ah, fiquei morrendo de vontade de ler o livro já só pela capa…
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha, e agora tô morrendo de vontade de ler… *—*
    Acho que irei gostar bastante do livro!
    Beijinhos ;*

  11. Responder

    Beatriz

    24/08/2012

    Acho que estou acostumada com Nicholas Sparks, onde são romances clichês mais sérios e surpreendentes no final. E então estou estranhando quando leio um livro de romance engraçado. Até o ps: eu te amo que queria muito porque achei a história do filme linda eu não gostei muito e fiquei decepcionada, parece que a história do romance estava bem distante, pois fala muito das amigas e situações engraçadas entre elas e tals. Mas gostei da resenha desse livro, achei a capa linda e por ter filosofia no meio gostei mais ainda. Já está na minha listinha haha 🙂

  12. Responder

    Jeniffer

    24/08/2012

    Também gostei do fato do narrador nos dirigir a palavra na narrativa, como se fosse alguém nos contando sua história, e pelo Jason pensar tanto nas coisas foi que me identifiquei com ele. rs É realmente um livro leve mas inteligente, não muito clichê <3

    Beijos

  13. Responder

    Carolli Márol

    24/08/2012

    Gostei da capa,achei moderna e me lembrou capa de filme rs não conhecia e esse autor e nem o livro,a história parece ser bem comum dessas que deve acontecer com algumas pessoas eventualmente por ai,mas ainda assim gostaria de lê-lo sua resenha despertou minha curiosidade rsrsrs [smile]

    • Responder

      Carolli Márol

      24/08/2012

      ”Comentou pela primeira vez ” comento aqui sempre / hahaha [love]

      • Responder

        Carolli Márol

        24/08/2012

        Não conhecia o autor e nem o livro,gostei muito da capa,me lembrou capa de filme rs

      • Responder

        Fluffy - Gabriela

        24/08/2012

        Ah, acho que disse que “você comentou pela primeira vez” porque você tá comentando com outro e-mail. Ele conta as visitas pelo e-mail que você usa pra comentar, se não me engano 😉

  14. Responder

    isabel

    24/08/2012

    Personagens que pensam demais são meio maçantes as vezes ahah Digo isso porque se eu fosse uma personagem, pensaria demais…

  15. Responder

    Luana Villwock Silva

    24/08/2012

    Oi Gabi, comecei a ler esse livro, mas confesso que estou entendiada já, eu acho que é porque eu esperava tanto dele e ele não está conseguindo me cativar daquela maneira. E sim o Jason pensa demais, divaga demais, isso me irrita, e ele não toma muitas decisões também, ele é sempre empurrado e isso me deixa tão nervosa, mas se você disse que o final vale a pena, vou continuar!

    beijos, Lu

  16. Responder

    Juliana Guedes

    24/08/2012

    Parece ser realmente lindo esse livro.
    Eu quero.^^

  17. Responder

    Carol Freitas

    25/08/2012

    Fiquei bem tentada a comprar Charlotte Street na bienal, mas acabei optando por outros três que eu queria há muito mais tempo – Starters, Garotas de Vidro e Estilhaça-me -, além de nunca ter lido nenhuma resenha sobre ele.
    Mas agora fiquei com muita vontade de ler. Mesmo meio “filosofante” demais, parece ser uma estória que te prende até o final.

    Beijos, Carol

  18. Responder

    Patricia Jabour

    25/08/2012

    Ah muito obrigada! Fico feliz que tenha gostado da resenha 😀
    É sim, ler clássicos é sempre bom. Tento fazer disso um hábito 😉
    É, esta história é assim mesmo 🙂

  19. Responder

    Preto no Branco

    25/08/2012

    Olá! [smile]
    Achei bem interessante e atraente o jeito como você descreve, eu não consigo “vender” um livro tão bem assim, HSUAHSUAHS.
    Sim, confesso que não me interesso muito por personagens filosóficos, ou até masculinos. :// Prefiro livros que tem, é claro, personagens masculinos no enredo principal, mas que os principais, os que narram, são mulheres. Estranho, né? Mas me acostumei assim. :~ Ou que pelo menos, o lugar desse Dev fosse de uma mulher. ‘-‘
    No mais, eu adorei a resenha, lerei outras também. Blog salvo nos favoritos!
    Beijos!

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      25/08/2012

      Eu entendo essa coisa de preferir personagens femininos no papel principal. Também prefiro, rsrs. Mas é legal ler algo diferente de vez em quando ^^
      Obrigada por favoritar o blog! Fiquei tão feliz *-*
      Beijocas.

  20. Responder

    Jacqueline Braga

    25/08/2012

    Oie Gabi
    eu adoro histórias que se passam em Londres, tem um Q mágico pra mim.
    E confesso que personagens divagando é meu fraco rs porque eu sou assim.
    Estou ansiosa para ler este livro.
    bjos

  21. Responder

    Elis

    25/08/2012

    Eu já gostei da capa do livro… o que é 50% da minha decisão de compra rs
    A sua resenha me deixou com vontade de conhecer mais da história, completando os outros 50%…
    Agora ele já está na minha lista de livros pra ler ainda este ano!
    Bjs!

  22. Responder

    May

    25/08/2012

    Nossa, adorei sua resenha! Esse livro (junto com os outros) chegou aqui há dois dias, e já amei a capa, não vejo a hora de poder lê-lo!

    Beijinhos,
    May :*

  23. Responder

    Igor Thiago

    25/08/2012

    Eu muito afim de ler, também a editora NC tem livros muito bons. É sempre há uma garota nas histórias, rs. Mas a narrativa abordada? É igual ou parecida com do livro ” A arte da imperfeição”? Gostei bastante, porque meche com o leitor de uma forma, que nem sei falar. Estou super ansioso com essa leitura. [smile]

  24. Responder

    Camila Araújo

    25/08/2012

    Tá. Acho que esse livro vai pular na frente da minha lista de leitura. Só de o personagem principal ser homem, deve fazer a história ser um pouco diferente. ^^
    Ele filosofa que nem as personagens femininas?
    Beijos.

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      25/08/2012

      Não, Camila, ele pensa de uma forma diferente… acho que no final “filosofar” não foi a melhor palavra que poderia ter usado na resenha. Ele meio que “sonha”, sabe? Rsrs, fica imaginando coisas. Mas ele não é tão sonhador e cheio de nove horas como personagens femininas, haha. E é mais engraçado também =p
      Beijos!

  25. Responder

    Luara Cardoso

    25/08/2012

    Será que eu vou me dar bem com esse personagem que pensa demais? Às vezes eles me irritam, exatamente por serem iguais a mim – é, eu também penso demais.
    Estou doida para ler logo esse livro, só falta ele chegar. 🙁

    Um beijo,
    Luara – Estante Vertical

  26. Responder

    Milena Dantas

    25/08/2012

    estou muiito querendo ler esse livro, parece ser bom né? *o*
    estou seguindo teu blog flor, amei tudo, que layout lindo é esse menina k, lindin demais õ/

  27. Responder

    Carissa

    25/08/2012

    Gostei muito da sua resenha. Estava curiosa com relação ao livro. tinha lido a sinopse e gostado. Sua resenha aumentou minha vontade de ler.

    Beijos!

  28. Responder

    Bruna:)

    26/08/2012

    Ah, eu fiquei curiosa com esse lançamento da NC, parece ser bem interessante. Tem uma boa sinopse, achei a capa legal…e a resenha está ótima também! ^^
    ;*

  29. Responder

    Gladys Sena

    26/08/2012

    Parece ser uma leitura agradável.

    Bjoo.

    [wink]

  30. Responder

    Raíssa Lins

    26/08/2012

    Desde que li a sinopse desse livro, gostei dele. Entretanto, estava esperando um comentário diferente. Não sei, achei que a história teria um tom mais romântico (“sempre há uma garota…”), mas acho que isso não foi uma coisa muito marcante no livro, né? Mesmo assim, acho que vou ler o livro, com divagações e tudo. Na verdade, até gosto de personagens que se desviam um pouco da história, não sei porque. hahaha

  31. Responder

    Lucas Maia

    28/08/2012

    Já comentei em outras resenhas desse livro que acho que capa dele muito bonita e para quem gosta de Londres, então?!

    Gosto muito de livro que trazem essa narrativa que aproxima o leitor e faz com que ele interaja na história. E outro ponto em comum com você, é que muitos livro acabam tendo personagens que pensam muito e alguns deles, nos faz se perder em tantos pensamentos.

    Beijos Gabi

  32. Responder

    Lorena Rocco

    29/08/2012

    Esse livro me ganhou um pouco pela capa.
    Parece engraçado e pelo que você disse tem um pouco de Martin Page.

    Enfim, fiquei curiosa.
    Beijo!
    milalices.blogspot.com.br

  33. Responder

    Ruama

    16/09/2012

    Oiee! Aiiii, tô louca pra ler esse livro, achei a capa tão linda!
    Essa coisa de personagens mega filósofos me estressa as vezes… Mas aprendo muito com os personagens dentro desses momentos filosóficos!
    Amei essa curiosidade, nem sabia que tinha livro do filme ‘Sim, senhor’!
    Bjs, Ruama.
    http://esquiloscorderosa-ruama.blogspot.com.br/

ESCREVA UM COMENTÁRIO