Resenha do filme: Cada um na sua casa

resenha do filme Cada um na sua casa

Cada um na sua casa
Atores principais (vozes): Jim Parsons, Rihanna, Steve Martin.
Gêneros: Animação, comédia, aventura
Direção: Tim Johnson
Duração: 1h34min
Lançamento: 09 de abril de 2015
País: Estados Unidos

O planeta Terra foi invadido por seres extra-terrestres, os Boov, que estão em busca de um novo planeta para chamar de lar. Eles convivem com os humanos pacificamente, que não sabem de sua existência. Entretanto, um dia a jovem adolescente Tip (Rihanna) encontra o alien Oh (Jim Parsons), que foi banido pelos Boov devido às várias trapalhadas causadas por ele. Os dois logo embarcam em uma aventura onde aprendem bastante sobre as relações intergalácticas.

Quando li a resenha desse filme no blog da Juh Claro, eu corri para o cinema pra assistir. Se você fala em animação, não precisa dizer mais nada: vai me conquistar logo de cara. Os Boovs são esses seres extraterrestres roxos e super fofos que, ao fugir de seus maiores inimigos, os Górgons, acabam aterrissando no planeta Terra. O objetivo? Eles precisam de um novo planeta para chamar de lar. O problema? Os humanos, é claro. Para isso, eles tiram todos os seres humanos de suas casas e os colocam em um aglomerado feito somente para eles, para que os novos residentes possam morar onde eles viviam antes. Apenas uma humana fica para trás: Tip.

resenha do filme Cada um na sua casa

O personagem principal dos Boovs é Oh (o motivo do nome dele é uma graça por si só!). Ele quer muito fazer amigos e, para isso, envia uma mensagem a toda a população de Boovs, convidando-os para a festa de inauguração do seu apartamento. O problema é que, ao enviar a mensagem a todo o planeta, Oh acaba enviando aos Górgons também. Agora que o inimigo sabe onde os Boovs estão se escondendo, eles correm perigo. E, assim, o planeta também corre perigo.

Para consertar esse erro, Oh precisa cancelar o envio da mensagem, chegando à torre de controle Boov. Porém, no meio do caminho, encontra a humana sobrevivente da evacuação, Tip. Enquanto ela precisa reencontrar a mãe, Oh precisa salvar o mundo. Entre uma trapalhada e outra, eles irão pelos ares – literalmente – , correndo contra o tempo. Durante o trajeto, os dois aprenderão lições importantes sobre o poder da amizade, da confiança e do respeito mútuo.

Os sentimentos são bastante expostos no filme, porque os Boovs trocam de cor mediante cada um. Por exemplo, quando eles têm vergonha eles ficam rosa; quando têm raiva, mudam pra vermelho. Muitas pessoas acharam isso cansativo, mas não achei essa repetição de sentimentos desagradável. Ela não foi feita pra gravar na mente das crianças essas sensações e fazê-las aprender o que é cada uma; pra mim, elas contribuíram para uma graça inocente na história, e encaixaram bem dentro do personagem.

Cada um na sua casaO ser mais fofo do filme, talvez até mais do que Oh, é esse em cima da cabeçona do extraterrestre. Ele se chama Porquinho, e a amizade desses dois foi instantânea.

resenha do filme Cada um na sua casa

Oh é aquele personagem que conquista pela ingenuidade, por querer simplesmente se enturmar, apesar de todas as suas trapalhadas. As lições que ele aprende com Tip (e vice-versa) não são nada além do que já vemos em outros filmes, mas é muito fofa a forma como elas são demonstradas. Cada um na sua casa não é um filme inovador, mas acredito que vai encantar desde os pequenos até os mais crescidos pela sua simplicidade, criatividade e fofura.

Trailer: Cada um na sua casa

Dá play no trailer abaixo que você vai entender muito melhor o que quero dizer sobre a fofura desse filme:

POSTS RELACIONADOS

12 comentários

  1. Responder

    Iandara

    27/05/2015

    Nossa, estou doida pra assistir!
    A gráfica onde trabalho (São Domingos) produziu os cadernos da linha Home! Tem cada capa, uma mais linda que a outra! ♥

  2. Responder

    Erissandra

    27/05/2015

    Que extraterrestre mais fofo
    me apaixonei rsrsrs
    não sabia desse filme
    meu sobrinho vai adorar

    Mil beijocas
    ⋙ ♥ http://amolivroscomcafe.blogspot.com.br

  3. Responder

    Juh Claro

    28/05/2015

    Eu assisti duas vezes, Gabi (uma depois que postei lá no blog) e confesso que já quero ver de novo! hahaha
    Que bom que gostou da dica e se apaixonou também pelo Oh (e pelo Porquinho) <3

    Beijo!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      03/06/2015

      Sim, o Oh e o Porquinho são irresistíveis! Dá vontade de ter e apertar nhom hahaha
      Beijo.

  4. Responder

    Marianna Costa

    29/05/2015

    Esse filme é tããão fofinho! E o gatinho na cabeça? kkk
    A princípio parece ser outro filme bobinho mas eu achei bem legal a forma que colocaram o personagem principal. Eu sou uma boba pra tudo e choro né, claro kkkk mas o filme é muito engraçadinho *-*
    Beejo!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      03/06/2015

      E os Boovs mudando de cor? Não é a coisa mais linda? Hahah! Dá vontade de apertar de tão fofinhos!
      Beijos.

  5. Responder

    Beatriz Cavalcante

    31/05/2015

    Tô muito ansiosa para ver esse filme. O trailer é muito fofinho e o oh deve sr adorável. Já vi muita ente falando e bem to com expectativas la nas alturas. Como eu gosto muito de animações acho que não vou me decepcionar. <3

    Beijos!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      03/06/2015

      Não vai se decepcionar mesmo, Bia! Talvez vai querer ter um Oh só pra você depois, pra abraçar hahaha!
      Beijos.

  6. Responder

    Monique

    28/10/2015

    Adorei sua resenha vou usá-la em uma aula minha, vimos o filme, mas achei que ficou faltando algo, e sua resenha é perfeita para dar continuidade.
    Darei ao final a devida fonte.

    Parabéns!

  7. Responder

    laura kamile

    14/11/2015

    muito legal o seu resumo adoreii [love]

  8. Responder

    Erica

    27/11/2015

    Esse é o melhor filme de todos .É o meu favorito junto com essas musica ficou ainda melhor

ESCREVA UM COMENTÁRIO