Resenha do filme: Sniper Americano

resenha do filme sniper americano

Sniper Americano
Atores principais: Bradley Cooper e Sienna Miller
Biografia, guerra, drama
Direção: Clint Eastwood
Duração: 2h12min
Lançamento: 19 de fevereiro de 2015
País: Estados Unidos

Adaptado do livro American Sniper: The Autobiography of the Most Lethal Sniper in U.S. Militar History, o filme conta a história real de Chris Kyle (Bradley Cooper), atirador de elite das forças especiais da marinha americana. Durante cerca de dez anos ele matou mais de 150 pessoas, tendo recebido diversas condecorações por sua atuação na Guerra do Iraque.

Desde que vi o trailer e conheci a história do sniper americano Chris Kyle venho querendo ver o filme, lançado em fevereiro pela Warner Bros. Nessa quarta-feira finalmente consegui ir ao cinema e conferir essa produção que levou o Oscar de melhor edição de som na edição de 2015. Pois bem, não sou grande fã e entendedora de histórias de guerra – nem posso me considerar crítica de cinema, é claro! -, mas eis aqui a minha opinião pessoal, como sempre.

Primeiro, uma introdução para quem não sabe do que estou falando: essa é a história real de Chris Kyle, atirador considerado uma lenda na marinha dos Estados Unidos por conseguir acertar alvos a uma distância surpreendente e ter matado mais de 150 pessoas nas quatro vezes em que esteve na Guerra do Iraque (mais do que qualquer outro atirador americano). Chamado de Lenda pelos irmãos de guerra, Chris fazia de tudo para salvar os homens americanos e foi diversas vezes condecorado por seus atos heróicos.

O filme foi inspirado no livro autobiográfico escrito em 2009, quando Chris foi liberado pela marinha americana. (O livro foi publicado no Brasil pela Intrínseca!) Após passar alguns anos com a esposa e seus dois filhos, ele foi morto por um amigo e ex veterano de guerra, condenado essa semana à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional. Chris se tornou uma celebridade nos Estados Unidos, e alguns o consideram um herói, enquanto outros o veem como um assassino de sangue frio. O meu objetivo aqui não é dizer de qual lado estou, mas se quiserem saber mesmo a minha opinião, pra mim ele foi um herói.

resenha do filme sniper americano

Muito bem produzido pelo aclamado Clint Eastwood, já é o filme de guerra mais visto nos Estados Unidos. No começo, pensamos que o roteiro é mais focado nas emoções e vida familiar que Chris deixou para trás em favor da guerra, mas não é isso. O trailer também faz parecer que é dessa forma que o filme transcorre. Porém, a história me surpreendeu por simplesmente contar a vida do atirador, desde criança até o seu último momento com a família.

E, claro, acompanhamos as voltas para casa e as dificuldades que Chris enfrentava para deixar de lado a realidade da guerra e dar atenção à sua família. Muitas vezes ele ouvia os tiros e explosões e não conseguia estar presente para sua esposa e filhos, e outras vezes Chris teve atitudes exageradas e inapropriadas em momentos em família, quando algo o perturbava sem motivo. Essa mistura das cenas entre a guerra e o conflito interno de Chris entre seu país e sua família foi feito com genialidade, a meu ver, de modo que a montagem das cenas e a construção da história ficasse sincronizado nos dois ambientes.

resenha do filme sniper americano

Bradley Cooper, que interpreta Chris, e Sienna Miller, que interpreta sua esposa foram incríveis na atuação. Dava para sentir a dor de Chris em deixar sua família pela necessidade de voltar à guerra e a tristeza nos olhos de sua esposa ao saber que seria deixada de lado novamente. E o pior: com a chance de nunca mais voltar a vê-lo.

É um filme forte e com cenas chocantes. Mesmo que todos conheçam a história real do sniper americano, o final consegue ser impressionante e emocionante. As cenas, o silêncio, a sensação… tudo isso deixou a sala de cinema com aquele ar pesado e compassivo. É difícil de acreditar que um homem que passou quatro períodos na guerra do Iraque seja morto dessa forma, mas é o que aconteceu. É uma pena que ele não tenha visto a repercussão de sua história no livro e, depois, nesse filme. Mas, pra variar um pouco, isso é vida real e não uma ficção.

Produção, enredo e atuação nota dez. Para alguém que não gosta muito de filmes de guerra como eu, Sniper Americano não deixou nada a desejar. Na minha opinião, é um filme digno de ser visto.

POSTS RELACIONADOS

13 comentários

  1. Responder

    ananda

    05/03/2015

    Agora fiquei curiosa, herói? Por que?
    Que o filme deve ser muito bem feito eu acredito, afinal, Clint Eastwood, né. Mas ainda não tive vontade de assistir pela história. Aparentemente o filme levou os americanos à loucura, pessoal aplaudia no cinema a cada cena que o personagem matava alguém, o que me pareceu era que o filme é uma produção americana para americanos. Isso me dá agonia 🙁

    • Responder

      Gabi Orlandin

      04/04/2015

      Oi Ananda!
      Primeiramente, desculpa pela demora em responder seu comentário.
      Ele é considerado um herói por lutar por seu país de forma tão brava. É, também ouvi dizer que os americanos aplaudiam de pé, mas ao contrário de muita gente, isso não me incomodou. No meu entendimento, ele matava os bandidos, as pessoas que espalhavam o terrorismo, e isso não é tão ruim no meu ponto de vista. Mas cada um tem uma opinião, o importante é respeitar a de todos 🙂

  2. Responder

    Cecília Maria

    05/03/2015

    Eu até gosto de filmes ambientados na guerra, mas confesso que olhei para Sniper Americano com um certo preconceito desde que ele apareceu entre os indicados ao Oscar. Para mim pareceu mais uma babação da Academia, por se tratar de mais um filme patriota americano e convenhamos, já tá todo mundo de saco cheio desse falso patriotismo chato. Falei mal do filme a premiação toda, não dei muita razão à indicação de Bradley Cooper e tudo isso sem assistir uma cena sequer do filme. Preconceituosa mesmo, admito. Agora estou com medo de ver o filme, gostar e acabar pagando pela minha língua desaforada hahaha. Não está entre as minhas prioridades, mas pretendo sim assistir em breve.
    Beijo

    • Responder

      Gabi Orlandin

      04/04/2015

      Cecília, acho que você não foi a única a ver Sniper Americano dessa forma. Não tenho problemas com o patriotismo dos americanos, sabe, mas cada um tem a sua opinião 🙂 Eu achei o filme muito bom, tanto pelo enredo, pela fotografia, cenas e claro, a atuação do Bradley, que pra mim foi fantástica. Tu já assistiu? Se sim, diz aí o que achou! [happy]
      Beijos.

  3. Responder

    Juliana Guedes

    05/03/2015

    Falar a verdade nem tava sabendo desse filme. Vou ver se ele ainda esta em cartaz aqui na minha cidade. Parece ser ótimo, também não sou muito fã de filmes de guerra, mas por contar um acontecimento real e mostrar como é a vida fora do campo de batalha acho que vou gosta.
    beijos

    • Responder

      Gabi Orlandin

      04/04/2015

      Oi Ju! Primeiramente, desculpa pela demora em responder seu comentário. [dead]
      Espero que goste do filme. Muita gente não curtiu porque, claro, o cara matou muita gente, mas achei um ato de heroísmo ele se doar tanto por seu país. E sim, como você disse, as cenas fora do campo de batalha são igualmente tensas, porque ele não consegue se desligar daquele mundo. Se quiser, depois compartilha tua opinião aqui 🙂
      Beijos.

  4. Responder

    Sharon

    05/03/2015

    Oieeee [smile]
    Gabii, adorei ler esses post, gostei da história do filme. Acho interessante filmes de fatos reais, claro que alguns enredos enfeitam demais a verdade, mas mesmo assim eu gosto. Depois sempre procuro saber mais alguma coisa na internet e até mesmo confirmar o filme.
    Meu namorado vai curtir, eu acho, vou convidar ele para ver [happy]

    Bjoos [love]

    • Responder

      Gabi Orlandin

      04/04/2015

      Oi Sharon!
      Também gosto daqueles que mostram a vida da pessoa exatamente como ela foi, sem enfeitar demais. Claro que eles devem ter colocado um pouquinho de “tempero” na história pra ficar mais incrível, mas mesmo assim eu curti muito. Além do mais, as cenas finais são reais, que aconteceram mesmo, e é muito tenso. Ficou um climão na sala de cinema, dá um arrepio…
      Beijos.

  5. Responder

    Carolina

    09/04/2015

    adorei, usei sua opinião como resenha para meu trabalho de português, obrigada <3

  6. Responder

    Mandy Hoffmann

    10/05/2015

    Adorei esse filme e adorei sua resenha.

    Concordo com você que o Kylie foi um herói, ele se alistou por amor a pátria e para proteger seu país. Tudo bem que ele matou muitas pessoas, mas ele estava protegendo seus companheiros e só matava os terroristas. Confesso que adoro o patriotismo americano, invejo um pouco isso neles, bem que o brasileiro poderia ter pelo menos um pouquinho desse amor pelo país.

    Beijinhos 🙂

    http://amhoffmann.blogspot.com.br/

    Mandy Hoffmann

    • Responder

      Gabi Orlandin

      15/05/2015

      Oi, Mandy!
      Que bom saber que você tem a mesma opinião que eu. Muitas pessoas com quem falei não gostam desse patriotismo dos americanos, mas eu acho muito bonita a forma como eles amam o país.
      Beijos e obrigada pelo comentário.

  7. Responder

    mary

    05/11/2015

    achei tudo legal ainda mais por que estava precisando fazer um resumo sobre este filme e esta resenha me ajudou e tbm est filme é só o filé………………………… [wink] [smile] [confused]

  8. Responder

    Lipeeh

    07/07/2017

    ACHEI O FILME MUITO EMOCIONANTE AINDA MAS, NAS CENAS EM QUE O KRIS KYLE MATAVA ALGUN TERRORISTA
    RECOMENDO MUITO ESSE FILME
    MELHOR FILME DE GUERRA Q JA ASSISTI;)

Escrever uma resposta para ocejayahoriy / Cancelar resposta