R. J. Palacio – Extraordinário

resenha do livro extraordinário

Extraordinário
R. J. Palacio
Editora Intrínseca, 2013
320 páginas

Primeiro lugar da lista de best-sellers do The New York Times e eleito um dos melhores títulos YA de 2012 nos Estados Unidos, o premiado livro de estreia da americana R. J. Palacio traz à tona a luta contra o preconceito ao contar a história de August Pullman, um menino de 10 anos que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Prestes a frequentar a escola pela primeira vez, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Sempre que um leitor inicia a leitura de um novo livro, ele espera que as palavras contidas naquelas páginas o faça abrir os olhos para problemas da sociedade, ou simplesmente para novas percepções a respeito de algum assunto. Na verdade, o leitor espera que as horas dedicadas àquela leitura abram seus horizontes, de modo que ele possa enxergar algumas coisas com mais clareza.

A leitura de Extraordinário foi muito além disso. Me fez rir muito, me fez destacar várias frases que não quero nunca, nunca esquecer, me fez querer entrar nas páginas do livro para defender de unhas e dentes e, finalmente, me fez chorar… de emoção, de tristeza, de alegria. Chorar por todos aqueles que sofrem do mesmo preconceito impensado, estúpido e irracional que ainda vemos, em pleno século XXI.

Augustus Pullman ♥ é um menino de 10 anos que chama a atenção por causa de uma deformidade facial que foge ao que as pessoas chamam de “comum”. Metade da culpa é da ciência, que teve a infeliz ideia de cruzar alguns genes de uma forma grotesca, e a outra metade é do universo, que escolheu Auggie para ser a pessoa que tem aquela probabilidade de um em um milhão de ser do jeito que é.

“Mamãe e papai também não me acham comum. Eles me acham extraordinário. Talvez a única pessoa no mundo que percebe o quanto sou comum seja eu.
Aliás, meu nome é August. Não vou descrever minha aparência. Não importa o que você esteja pensando, porque provavelmente é pior.”
August, página 11.

A história não tem um grande ápice, um grande e incrível acontecimento, com ação, aventura e aquela sensação de lhe ser tirado o fôlego. É um livro simples, que narra, de um jeito inocente, a primeira vez que um menino “fora do comum” começa a frequentar a escola, e todos os problemas, preconceitos, julgamentos e olhares curiosos e acusadores que isso pode acarretar.

“Mesmo sem erguer os olhos, eu sabia que estava sendo observado. Sabia que as pessoas estava cutucando umas às outras, espiando pelo canto do olho. Pensei que já estivesse acostumado com esse tipo de coisa, mas talvez não.”
August, página 56.

O que podemos perceber é que as pessoas são má instruídas na forma de lidar com uma pessoa que possui alguma característica diferente do que estamos acostumados a ver em todas as pessoas. Não só por parte dos alunos, mas presenciamos o preconceito vindo dos pais, que não querem admitir um aluno “deformado” estudando na mesma sala que seu filho, pois dizem que ele tem problemas mentais – coisa que Auggie não tem, mas enfrenta esse julgamento errôneo por não ser, esteticamente, igual a todo mundo. Até a família de Augustus acaba sendo excluída por causa desse preconceito antiquado.

Tudo o que ele queria era ter uma vida normal, pois ele pode ser um amigo incrível, mas as pessoas não querem admitir isso – mesmo que gostem de sua companhia – pois sentem vergonha de serem vistos andando com o estranho (isso para não citar os inúmeros apelidos maldosos).

“Eu gostaria que todos os dias fossem Halloween. Poderíamos ficar mascarados o tempo todo. Então andaríamos por aí e conheceríamos as pessoas antes de saber como elas são sem máscara.”
August, página 80.

Augustus lida com amigos falsos, piadas de muito mau gosto sobre seu rosto, mas ele também encontra pessoas boas, que são sinceras em seu carinho por ele e que merecem sua alegria de viver. Essa história é uma lição de vida, é um livro que deveríamos fazer todas as pessoas lerem, para que se conscientizem de que ser diferente é completamente normal. Imagine se, neste mundo, todos fossem iguais uns aos outros? Seria uma chatice! Você já parou pra pensar que aquela pessoa estranha, aquele a que todos julgam e fogem, pode ser um amigo fora do comum, por assim dizer? Às vezes julgamos algo só de olhar, mas esquecemos que, por dentro, as pessoas podem ser lindas.

Extraordinário é aquele livro que você vai se ver lendo um capítulo após o outro, sem conseguir parar. Eu li em poucos dias – se tivesse mais tempo daria pra terminar em apenas algumas horas – e, apesar de eu sempre precisar de silêncio total para conseguir ler, eu lê-lo em meio a todo tipo de barulho, e mesmo assim captar tudo o que estava escrito. O que quero dizer é que este livro é extremamente fácil de ser lido, com sua linguagem fácil e seus capítulos curtos, que alternam entre os narradores, de forma que possamos ver a cena através de várias perspectivas, o que dá uma dimensão imensurável à leitura e à compreensão dos fatos, dos personagens e suas características. A autora não nos dá todos os detalhes sobre um acontecimento, o que faz a leitura ser ainda mais fluente – e ainda não deixa nada pendente. De um modo geral, podemos dizer que o livro é contado como se fossem vários relatos que se conectam e formam uma história só que gira em torno do meu querido amigo Auggie.

Extraordinário me tocou de uma forma sem igual. R. J. Palacio fez uso de palavras simples para passar uma mensagem maravilhosa de respeito, admiração e compreensão para com todos, independentemente se essa pessoa é baixa, alta, gorda, magra ou se tem algum infeliz erro de genética que a faça ser diferente do que todos dizem que é “comum”. Estou apaixonada pelo livro e pela mensagem que ele transmite e, com certeza, esse é um daqueles que ficarão naquele lugarzinho estratégico da estante, de modo que eu possa relê-lo ou abrir ao acaso e ler alguma partezinha dele sempre que tiver vontade.

Não deixem de conhecer a linda e emocionante história de Augustus Pullman, um menino extraordinário que ensinou muitas pessoas a serem diferentes umas das outras e a amarem os diferentes como se eles fossem iguais a todo mundo.

Lançamento previsto para 8 de fevereiro.

POSTS RELACIONADOS

125 comentários

  1. Responder

    Bianca Karina

    fevereiro 4, 2013

    Gabi, de longe, essa foi a resenha mais bonita e convincente que você já escreveu. As palavras usadas por você me instigaram e me tocaram. A única coisa que consigo pensar no momento é: Preciso ler esse livro!
    Não tenho nem o que dizer.. Sério, hehe.
    Beijos

  2. Responder

    Dezi Faustino

    fevereiro 4, 2013

    Eu já tava com vontade de ler esse livro da primeira vez que tu falou dele no blog, realmente só daquela vez já tinha ficado super interessada. Mas agora aumentou inda mais minhas expectativas sobre o livro, eu quero muito mesmo ler, deve ser incrível. Adorei a resenha e assim que eu achar eu com certeza vou comprar, tenho certeza que vai valer a pena.
    Beijos.

  3. Responder

    Naty

    fevereiro 4, 2013

    Ah, meu Deus, como não ficar com vontade de ler o livro depois dessa resenha maravilhosa? <3 Preciso muito desse livro, achei a premissa muito interessante e o livro até agora só tem recebido elogios.

    Beijo:*
    Naty.

  4. Responder

    Ludmila

    fevereiro 4, 2013

    Gabi,
    Extraordinário parece ser uma história linda, fantástica e que realmente nos passa uma grande lição de vida.
    Não li o livro, mas já concordo com você, todas as pessoas deveriam ler para que se conscientizarem de que ser diferente é completamente normal.
    Realmente as pessoas são má instruídas na forma de lidar com uma pessoa que possui alguma característica diferente do que estamos acostumados a ver em todas as pessoas. Já vi isso acontecer de perto.
    Ai, Gabi dá vontade de falar tanto… mas vou me conter.
    Com toda certeza quero ler Extraordinário. Sua resenha esta maravilhosa e faz com que todos tenham vontade de ler e também de oferecer para que todos leiam.
    Beijos
    Linda semana para você!

  5. Responder

    Kelly Barros

    fevereiro 4, 2013

    Oi Gabi, assim que vi seu tweet vim correndo ler. Eu estou louca de vontade de ler esse livro, desde que vi que seria lançado em fevereiro. A sinopse já me parece ser bem emocionante, e após ler a sua resenha, tenho certeza que vou comprá-lo, espero que seja em breve. Já estava planejando ir amanhã na livraria, mas pelo visto vou ter que esperar até dia 8 :/ Depois que eu ler, volto pra deixar minhas impressões, bjos

  6. Responder

    Luiza

    fevereiro 4, 2013

    Sabe o que é mais incrível?
    Quando deixei um recado no seu twitter ontem, fui nos seus favoritos e vi o twett que você “favoritou” a respeito deste livro, e fiquei super curiosa.
    E quando eu entro aqui, uma resenha sobre ele!
    Adorei.
    Você está aumentando a minha lista de livros, guria!
    Beijos e boa semana!

  7. Responder

    Lucas Maia

    fevereiro 4, 2013

    Oi Gabi!
    Não ia nem comentar agora, mas senti aquele arrepio ao ler a resenha. Muito bem feita e só dar mais vontade de ler e imagino o tão gostoso e prazeroso seja a leitura. Me fez lembrar um pouco de “As vantagens de ser invisível”, na aspecto de o protagonista ser diferente dos demais.

    Mas também me lembrei de mim, e acho que quando ler irei me emocionar, porque usei colete ortopédico (aqueles que as pessoas usam para ajeitar a coluna/postura e é feito de ferro sem qualquer glamour ou beleza) nos meus 12 e 13 anos e não me sentia bem, ao ser visto na rua, escola (no começo até os outros se acostumarem) e as piadas sem graça. [mad]

    Ai deixa para eu falar mais quando ler e for resenha, porque se não faço um post aqui dentro. hashas’ [smile]

    Beijos!!

  8. Responder

    Amanda Almeida

    fevereiro 4, 2013

    Oi Gabi, tudo bem flor?
    Fiquei apaixonada pelo Augustus e fique com muita vontade de conhece-lo. Acho que esse livro deveria ser leitura obrigatória em todas as escolas, para que um pouco dessa cultura de perfeição seja derrubada. E só abrindo um parenteses, acho que a nossa aparência ela é unica, mas por dentro somos todos iguais, Temos a mesma estrutura que é apenas revertida por uma roupagem diferente. Se todos percebessem isso, talvez não tivesse tanto preconceito.
    Abraços,
    Amanda Almeida

  9. Responder

    Rapha

    fevereiro 4, 2013

    Gabii, eu quero mto mto mto ler esse livro e com sua resenha mara sobre ele só aguçou minha vontade *-*

    Necessito!

    Beijão ;*

  10. Responder

    Izabella

    fevereiro 4, 2013

    Gabi, amei a resenha. Me fez ficar com muito mais vontade de ler o livro, juro que quando vi a capa eu não sabia que se tratava disso. Adoro ler livros assim, que relatam mais a nossa realidade. E esse parece ser emocionante. Estou doida pra lançar e eu poder comprar [smile]

    Beijocas e boa semana!

  11. Responder

    Luuh C.

    fevereiro 4, 2013

    Resenha linda, Gabi. Achei esse livro espetacular, para quem tem os mesmos problemas assim como o Augustus. Amigos falsos, problemas no corpo ou rosto… Eu sofria bastante quando não aceitava ser magrinha, hoje em dia aceitei e não sofro mais. Preciso, necessito e quero muito ler este livro, que é lindo! *-*

    Resenha MARAVILHOSA!

    Um beijo, Luuh C.
    luuhkawaii.blogspot.com.br/

  12. Responder

    Roberta Zanini

    fevereiro 4, 2013

    Tô muito ansiosa pra ler esse livro! Só pela sinopse dele que eu tinha lido no site da intrínseca eu já tava a fim, mas tava louca para ler uma resenha antes de comprar. Agora que li a tua resenha – muito boa, por sinal, me deixou ainda mais interessada -, no dia 8 vou correndo comprar esse livro lindo! *-*

  13. Responder

    Isadora Ferreira

    fevereiro 4, 2013

    Olá, Gabi!
    Mas que resenha linda, moça. Fiquei emocionada, de verdade. Consegui perceber através das suas palavras o quanto o livro tocou você; o quanto você o achou EXTRAORDINÁRIO (desculpe o trocadilho).
    Fiquei maravilhada com tudo o que você escreveu e estou louca para ler o livro!
    Parabéns por essa resenha maravilhosa, que me deixou com lágrimas nos olhos!
    Mil beijos

  14. Responder

    Hianna Suzart

    fevereiro 4, 2013

    Linda a resenha,não tem nem como não ficar curiosa para ler né?!

  15. Responder

    Larissa Gallas

    fevereiro 4, 2013

    Fiquei com muita, muita vontade de ler esse livro, Gabi! Parece ser daqueles que induz uma epifania! Como meu gosto para leitura é muito parecido com o seu (pelo que eu percebo das suas reviews), tenho certeza que vou adorar! [wink]

  16. Responder

    alice aguiar

    fevereiro 4, 2013

    eu não dava nada para esse livro. mas pela sua resenha me enganei profudnamente ;w; estou querendo já o livro

  17. Responder

    Beatriz Cavalcante

    fevereiro 4, 2013

    Que resenha linda Gabi! Quando eu vi o vídeo do book trailer já percebi que o livro seria lindo e especial. Com a resenha, fiquei com mias vontade de ler e não vejo a hora de comprar o livro. Vi também algumas fotos com frases do livro e gostei bastante. Fora que o livro parece um pouco com a culpa é das estrelas e isso me interessou também. O que eu posso dizer é que eu não vejo a hora de ler!!! [love]

  18. Responder

    Marli Carmen

    fevereiro 4, 2013

    Oi, é a segunda resenha desse livro que leio hoje. Adorei o quote que vc colocou e concordo… todos deveríamos ser aplaudidos!!!
    Beijinhos
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

  19. Responder

    Jacqueline

    fevereiro 4, 2013

    oi Gabi
    este livro é muito amor *_*
    tmb recebi a prova, e assim que chegou devorei em dois dias.
    Fiquei impressionada com a força de August .
    bjos

  20. Responder

    Dinha Vieira

    fevereiro 4, 2013

    Sempre que eu vejo a capa desse livro em algum site ou simplesmente me lembro dele de alguma forma, me dá mais vontade ainda de ler. Depois de ler a tua resenha, vai ser impossível não comprar assim que for lançado. Eu tenho uma amiga que já passou por isso (não exatamente por ter deformidades mas por causa do acidente que aconteceu à ela) e, mesmo ela sendo diferente, nunca deixou de ser a amiga maravilhosa e linda que sempre foi. Após isso ter acontecido com ela, eu percebi o quanto as pessoas podem ser más e cruéis sem mesmo conhecer as outras. Eu realmente acho que PRECISO ler esse livro e tenho uma necessidade enorme de passar essa história para frente, para que todos os meus conhecidos leiam.
    Beijão <3

  21. Responder

    VANESSA QUEIROS

    fevereiro 4, 2013

    Nossa parabéns pela resenha do livro Extraordinário,um dos primeiros Blogs a publicar.
    O livro deve ser realmente emocionante e pela resenha deu vontade de ler e acompanhar esta história envolvente onde August veio ao mundo com condições “especiais”,mas mesmo com tantas adversidades tenta levar uma vida normal,como ir à escola,mas o preconceito com certeza vai doer mais do que seu problema genético
    Os olhares e julgamentos vão mexer com o mundo de August e ele vai ter que através de sua coragem e de amizades vencer o preconceito.
    Gostei da autora utilizar um pouco de humor, e de destacar que a gentiliza é um sentimento que é capaz de fazer a diferença.
    Muito sincera suas opiniões em relação ao preconceito,adorei a frase: August diz, “Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.”

  22. Responder

    Gabby

    fevereiro 4, 2013

    Nossa, já me emocionei apenas com a sua resenha, então imagina com o livro.
    Sinceramente, estes são os melhores tipos de livros: aqueles que passam uma verdadeira lição de vida e mesmo se você quisesse não conseguiria esquecer dele. Depois de ler a sua resenha eu, com toda a certeza, desejo muito ler este livro. [smile]
    Muito legal o incentivo da autora em lutar contra o bullying; não é todas as pessoas que fariam isso , o que só mostra que além de uma ótima escritora ela é uma ótima pessoa (o que é muito mais importante) [heart]

  23. Responder

    Gabriela Wegner

    fevereiro 4, 2013

    Oi, Gabi!
    Que resenha linda!
    Além de me emocionar, me deixou com muita vontade de ler.
    Infelizmente, em pleno ano de 2013 as pessoas ainda têm preconceito em relação a pessoas “diferentes”. Eu vivi isso, sabe? Na minha escola, existem várias pessoas com deficiências de todos os tipos (surdez, cegueira, deficiências mentais, etc), o que não as torna diferentes, apenas modifica o jeito delas verem o mundo. E eu conheci um menino surdo, por quem eu acabei me apaixonando.
    Quando as pessoas souberam, arranjaram vários empecilhos para um futuro relacionamento: mas como vocês vão se comunicar? Os surdos são muito nervosos… E o seu sonho de ter alguém que cante para você? Como vocês vão discutir a “relação”? – Isso sem contar as piadinhas que faziam a respeito.
    Tudo o que as pessoas falavam, ao invés de me deixar “para baixo” e me fazer pensar em desistir, só me deixaram com mais vontade de conhecer esse universo e ajudar as pessoas que são “diferentes”. Hoje, apesar de não estar mais apaixonada por ele, ainda mantenho uma amizade e busco, a cada dia, tentar entender e ajudar as pessoas com diferenças.
    Desculpa, isso foi apenas um desabafo.
    Continuando no assunto livro, rs. Esse livro me deixou bem curiosa, preciso comprá-lo. rs
    Amei a resenha.
    E espero, de verdade, que esse livro possa ajudar a quebrar o preconceito das pessoas.
    Beijos.

    Gabi.

    http://livrosemeninas.blogspot.com

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      fevereiro 4, 2013

      Oi Gabi!
      Imagina, não precisa se desculpar pelo desabafo, estou aqui pra isso também 🙂
      Achei linda sua história, e quase chorei quando disse que você sofreu esse preconceito tão ~ idiota ~. É mesmo inaceitável uma coisa dessas no período em que vivemos.
      Espero que esse livro ajude a mudar a mentalidade de algumas pessoas, né?
      Beijos.

  24. Responder

    Máh

    fevereiro 4, 2013

    Oie Gabi =)
    que resenha mais gostosa e que livro emocionante está esperando por mim!
    espero me sentir como você a cada página virada.
    Beliscões carinhosos da Máh

  25. Responder

    May

    fevereiro 4, 2013

    Que resenha mais linda! Nossa, esse é mais um livro que estará na minha lista para ser comprado em fevereiro, haha!

    Eu, quando menor, convivi em um projeto social com crianças pobres, e pude ver o preconceito que muitas passam. É claro que lá pude conhecer também crianças deficientes, e então pude entrar mais nesse mundo e vivenciar algumas cenas não tão legais assim. Acho que existem pessoas, não existem gêneros ou tipos de beleza, me entende? Uma pessoa pode ser extremamente bonita por fora, mas e por dentro? Ao passo que se a pessoa é bonita por dentro, ela com certeza será bonita por fora, é só se aceitar.

    Beijinhos,
    May :*

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      fevereiro 5, 2013

      Exatamente, May! Sempre digo que uma pessoa pode não ser bonita fisicamente, mas se tiver um coração bom, ela automaticamente será linda por dentro E por fora, no meu conceito 🙂
      Essa é a ideia do livro.
      Beijão!

  26. Responder

    Maris

    fevereiro 5, 2013

    Parece ser muito liindo 🙁 Eu já fiquei mexida com as vantagens de ser invisível, imagina com extraordinário 🙁 se eu ler, vou chorar muito, certeza hahaha.

    Beijos,

    Maris

  27. Responder

    Biia Rodrigues

    fevereiro 5, 2013

    Sabe aquele tipo de livro que desde que você viu a capa ou qualquer comentário você já vai correndo saber mais sobre ele? Então, é o meu caso com esse. Não vejo a hora dele ser lançado para mim comprar e devorar. Eu gosto tanto de livros que trazem sentimentos e percepções fortes e novas para a vida da gente.

    Beijos ;*

  28. Responder

    Quequel

    fevereiro 5, 2013

    Olá !
    To de voltaaa.. rsrsrs
    Bjins

  29. Responder

    Julia G

    fevereiro 5, 2013

    Ó eu, Gabi, de novo com lágrimas nos olhos só de ler sua resenha. Lindas palavras, assim como deve ser o livro. Simplesmente adorei, e me apaixonei antes mesmo de ler 😉

  30. Responder

    Michelle

    fevereiro 5, 2013

    Gosto muito de histórias simples, sobre gente comum, mas que conseguem tocar fundo. As pessoas não nascem sabendo discriminar os diferentes, mas aprendem com os mais velhos e principalmente com os pais. Lamentável, porém 100% verdadeiro.
    bjo

  31. Responder

    Karine

    fevereiro 5, 2013

    Gabiiiii! Me explica essa vontade de chorar só de ler o que escreveu e de ver o book trailer, mimimi [dead]. Esse livro me lembrou um que eu li há muito tempo atrás e que, infelizmente não consigo lembar o nome — outro motivo que está quase me fazendo chorar, mimimi —. Eu li quando ainda era criança (tinha uns 10 a 12 anos, não me lembro também :O) e, era um livro que a escola dava num kit, haha. Nem me lembrava dele e agora que li essa resenha senti saudades, porque trata de um assunto bem semelhante… era um menino que tinha Síndrome de Down, e visto com um olhar preconceituoso por todos, inclusive por algumas pessoas de sua família :/ Mas pelo o que me lembro, ele era super feliz por ser quem é, e acabou provando para todos que ele era uma pessoa especial e como todas as outras… superou o preconceito e deu a volta por cima. Ai ai, que saudades… eu preciso me lembrar do nome, haha. Embora seja um livro infantil, foi um dos primeiros que li então me marcou muito e tem uma história tão linda!
    Não gosto muito de criar expectativas, sabe Gabi?! Mas com essa resenha não tem como não criar e, eu tenho certeza que não vou me decepcionar.
    O livro parece ser mesmo EXTRAORDINÁRIO!
    Beijos Gabi [heart]

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      fevereiro 5, 2013

      Seu comentário chegou sem erro nenhum, Ká, hehe. Eu ia ficar muito braba se um comentário do tamanho do teu ter se perdido, no meu caso! =(
      Mas enfim, espero que você lembre um dia do nome desse livro, hehe. E acho que com esse livro não há problema em se criar expectativa. Eu o amei, de verdade, e espero que, quando você for ler, goste tanto quanto eu! o/
      Beijão.

  32. Responder

    Rapha

    fevereiro 5, 2013

    Gabi, vim responder teu comentário rsrs
    Eu sei que vc deve estar super atarefada, então relaxa, nao precisa ficar se culpando por nao aparecer sempre no DE, viu? Eu entendo ^^ E qndo minhas aulas voltarem aí meu tempo tb vai ficar curto 🙁 entao estou aproveitando hehehe

    Beijos

  33. Responder

    Thais Teixeira

    fevereiro 5, 2013

    Ain Gabi se antes eu já estava ansiosa para ler esse livro, agora estou desesperada!! Que lindo sua resenha amore. Eu gosto desse turbilhão de emoções, da vontade de entrar no livro, agarrar o protagonista e defende-lo com toda a minha força. Acredito mesmo que essa seja uma história EXTRAORDINÁRIA! Já está na minha listinha, pode apostar!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

  34. Responder

    Juliana

    fevereiro 5, 2013

    Já estava com vontade de ler o livro e dps dessa resenho a vontade só aumentou… Já está na linha lista de próximas aquisições…!!
    Bjus

  35. Responder

    Dryelly K.

    fevereiro 5, 2013

    Caramba, Gabi. O modo como você descreveu tudo foi único. Lembro-me de ter um comentário assim tão puro e sincero a respeito de um livro, somente quando li Cruzando o Caminho do Sol. Parabéns, parabéns mesmo. E eu simplesmente PRECISO ler esse livro. NECESSITO ler esse livro.

    Esse é o tipo de livro que eu gosto: que cativa, encanta e ao mesmo tempo ensina. Fiquei maravilhada com a história, a sinopse, o modo como você descreveu tudo. Cheguei aqui e te segui por causa da promoção, hahaha. Adoro promoções. Quem não? Mas vi que você traz mais do que isso. Você transmite com amor a sua opinião literária. Há poucos ainda como você.

    Beijo!

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      fevereiro 5, 2013

      ♥ ♥ ♥ Meu Deus, o que dizer desse teu comentário? Fiquei tão contente de lê-lo! Bom saber que eu consigo transmitir todo o carinho que tenho pelos livros aqui no blog. Não quero só seguidores, números, quero que todos aprendam a amar a leitura! *.*
      Ah, e seja bem vinda ao blog! Faço o possível (e às vezes até quase o impossível, haha) pra trazer coisas bacanas pros leitores. Se ficar mais fácil pra você, você pode assinar a newsletter do blog, que te manda um e-mail sempre que tiver um post novo 😉
      Espero te ver mais vezes por aqui.
      Beijão!

  36. Responder

    Lorrine Leite

    fevereiro 5, 2013

    Me interessei de cara por esse livro!
    Parece ser um amor! *_____* Tipo aquelas histórias simples, mas que te deixam refletindo sobre o livro e com uma saudade enoooorme de algum personagem.
    Adorei a resenha e vou ler assim que puder! Tenho certeza que vou adorar!

  37. Responder

    Poly

    fevereiro 6, 2013

    Essa é a sua segunda resenha (a primeira foi de “A culpa é das estrelas”) que me deu vontade de sair correndo para comprar o livro.
    Esse parece ser um livro (desculpe o trocadilho) EXTRAORDINÁRIO!
    Gosto muito de histórias que parecem leves e inocentes, mas que trazem uma série de questionamentos sobre a sociedade.
    Necessito muito desse livro.
    Bjuxxxx

  38. Responder

    Camille

    fevereiro 6, 2013

    Pareceu realmente muito bom *~* Estou curiosa pelo que está por vir no livro. Achei ele tão diferente, sabe? Mas admito que não tinha ideia que seria tão bom quanto está parecendo!

  39. Responder

    Rafael Fernandes

    fevereiro 6, 2013

    Oi,

    Wow, não é a primeira resenha positiva que vejo sobre o livro, mas mesmo assim a sua me convenceu mesmo, eu já estava decidido a querer ler, inclusive está na lista dos meus desejados, eu amo histórias como essas, tocantes e emocionantes, que nos dá uma grande lição de vida. Com certeza vou me emocionar com essa leitura!

    Parabéns pela resenha! ^^

    Beijos!

  40. Responder

    Juh Claro

    fevereiro 6, 2013

    Ahh, quero esse livro pra ontem! Dá uma olhada na minha última resenha do blog, acho que as histórias se encontram em alguns pontos.
    É incrível como os autores conseguem inovar a cada dia, falar de assuntos tabus e ainda trazer uma história que nos faça refletir e repensar nos nossos atos. Que orgulho dessa literatura hahaha
    Bom saber que é um livro fácil de ler, estou me cansando de histórias detalhistas demais :/

    Beijos!

  41. Responder

    Igor 7hiago

    fevereiro 6, 2013

    “”Você não nasceu para esconder, quando nasceu para destacar”” – estou arrepiado. Sabe que quero chorar! Esse livro é lindamente perfeito, é serio, estou chorando! Só não tiro foto porque é de manhã cedo é amanheço um terror.

    Eu acho que vou morrer lendo esse livro, juro, eu vou me desabar! Sabe, eu também sofri bullying/bullyng, e uau, é horrível, ainda mais quando é criança! Eu necessito desse livro! Muito! EU IMPLORO! Preciso deste livro <3

    Beijos com lágrimas (em uma resenha só).

    • Responder

      Igor 7hiago

      fevereiro 6, 2013

      Ainda não terminei o comentário.. Sabe é realmente muito triste ser tratado com indiferença quando você só quer ter um amigo, as pessoas julgam tanto se a pessoa é feia, bonita, gorda, magra. E sabe, é horrível ver isso ainda hoje, por que? Ainda somos tão preconceituosos? ” Às vezes julgamos algo só de olhar, mas esquecemos que, por dentro, as pessoas podem ser lindas” Que raiva de mim agora, eu já julguei, me sinto tão culpado. Mas talvez é pelo motivo de também ter sido/ser julgado ainda.
      Sabe, as vezes eu acho que ser doente, ou ter um deformidade não é um problema, por certo lado, acho que você é escolhido para aquilo, e você tem que lidar, e é isso que o Pequeno Augustus faz, creio que no começo seja muito difícil, e que eu quero chorar!, mas ele está ensinado as pessoas, e isso é fascinante. Aceitar é incrível, esse livro, sim, é um literatura! É um livro que tem e terá proveito em todas as faixas etárias e em qualquer tempo! Se eu quero ler, acho que é bem óbvio.

      Beijos <3333

      • Responder

        Igor 7hiago

        fevereiro 6, 2013

        Sabe quantas vezes li essa resenha só agora de manhã? Eu vou escrever trocentos bilhões, e zilhões de comentários aqui! Livros que provocam sensações, sentimentos, me deixam tão feliz; sorrir, chorar, ficar com raiva, amar, chorar mais ainda, são livros que me deixam muito feliz! É tão chato, quando uma pessoa só quer ter uma vida normal e não pode, ela só querer ter amiguinhos para brincar se divertir e não poder. Mas talvez isso tudo venha de casa, os pais não ensinam o que é o certo, que todos são iguais e bons por dentro, aparência é só aprencia. [lol] O mais ruim é que isso acontece na realidade, é somente um livro, mas ele relata o que acontece na vida de outras milhões de crianças e adultos que passam por isso, e isso me deixa tão triste. Reclamar da minha vida, sendo que tem pessoa aí com a vida assim, sem amigos, sofrendo preconceito!

        Gabi obrigado por esta resenha <3

        • Responder

          Fluffy - Gabriela

          fevereiro 6, 2013

          Ai meu Deus, o que eu digo desse teu comentário? Quanto amor! ♥
          Eu entendo todo o seu sofrimento, Igor. Não posso dizer que sofri bullying na escola, porque não foi exatamente isso, apesar de ter sido excluída algumas vezes. Mas eu tinha muitas amigas bacanas, e não posso reclamar. Mas me coloco no lugar das pessoas que tiveram que passar por isso e não, não deve ser fácil!
          Acho que sim, que a educação a respeito disso começa em casa, e é triste ver que algumas pessoas não são capazes de ensinar isso aos seus filhos.
          Um beijo!

  42. Responder

    Marcisiane Roberta Soaresq

    fevereiro 6, 2013

    Fiquei curiosa para ler, ainda mais depois do trailer.
    BJs
    http://www.matheusmeucoracao.com

  43. Responder

    Thamires Lima

    fevereiro 6, 2013

    Os temas que mexem com a sociedade são sempre polemicos…acho que esse livro pode servir p abrir os olhos de muitas pessoas!
    espero ter a oportunidade de ler em breve

    Bjoss

  44. Responder

    Fernanda Moraes

    fevereiro 6, 2013

    É um daqueles livros que me farão ficar emocionada!
    O tema é super bacana, e só de ler a resenha já mecheu comigo rs

    Parabéns pela resenha feita, dá mais vontade ainda da gente ler ..
    suas palavras sobre o livro foram lindas, me fez ficar mais interessada ainda!

  45. Responder

    Carolina

    fevereiro 6, 2013

    Compartilho 100% os seus sentimentos, Gabi.
    Extraórdinário é um livro incrível. Eu ri, me emocionei, me indignei, me apaixonei, enfim… Foi uma leitura maravilhosa e que realmente valeu a pena.
    Também destaquei várias frases (ainda bem que comprei o e-book e pude marcar sem culpa!).

    Amei sua resenha 😉
    Beijão

  46. Responder

    Matheus

    fevereiro 6, 2013

    Quero ler esse livro, tomara que ganhe no sorteio! >_<

  47. Responder

    Elisama Rodrigues

    fevereiro 6, 2013

    Oi Gabi.

    Não concordo com a parte ” Metade da culpa é da ciência, que teve a infeliz ideia de cruzar alguns genes de uma forma grotesca, e a outra metade é do universo, que escolheu Auggie para ser a pessoa que tem aquela probabilidade de um em um milhão de ser do jeito que é.”

    Auggie nasceu assim porque ele tinha que ser especial para mudar a vida das pessoas,mas elas não veem isso, assim como tanto acontece e aconteceu.
    Não é fácil sofrer o que ele sofreu, não é fácil ter uma diferença que as pessoas olham e não sabem respeitar e amar, mas jamais foi algo proposital para que ele vivesse o lado ruim, mas para mudar o que deve ser mudado: as pessoas interiormente.

    bjus

  48. Responder

    Philip Rangel

    fevereiro 6, 2013

    Gabi, eu já considero um dos melhores livros que li em 2013 e indico muito para qualquer pessoa. Uma leitura muito agradável e rápida. Vemos o sofrimento com uma lição de vida para nós mesmos vividos pelo August.
    Gostei muito dos capítulos na visão de cadapersonagem, apresentando o Q a mais e proporcionando como as pessoas visualizam a deformidade facial do personagem.
    Parabéns pela resenha!!!

    Philip Rangel
    Entrando Numa Fria

  49. Responder

    Nica

    fevereiro 6, 2013

    Eu definitivamente quero esse livro! Eu adoro livros assim, que nos fazem refletir, que nos chocam com uma boa dose de realidade! Infelizmente, o pré-conceito existe e demais em nossa sociedade. Eu, como professora, já tive alunos com deficiências e sei como é difícil fazer não só as crianças entederem, mas principalmente os pais… ô povo complicado!
    Já sei que vou sentir tudo e mais um pouco do que vc sentiu… mas preciso desse livro! pra ontem!
    Excelente resenha linda!
    Bjs,
    Nica

  50. Responder

    cristiane dornelas

    fevereiro 6, 2013

    Adorei a lição desse livro e achei emocionante algumas resenhas com trechos lindos dele. É bem bonito e real, adorei a ideia e adorei essa resenha. Lindos os trechinhos e a vontade de ler cresceu demais agora *-*

  51. Responder

    Fernanda

    fevereiro 6, 2013

    Oi Gabi, adorei a sua resenha. Diante de tantas críticas positivas, estou cada vez mais curiosa a respeito deste livro. Realmente parece ser uma história surpreendente e tocante. Adoro esses tipos de livros que nos incentivam a reflexão e nos ensinam alguma coisa. Fiquei muito tocada pela sua resenha e com muita, mas muita vontade mesmo de ler esse livro. Parabéns por essa resenha maravilhosa. Seu blog como sempre, está de parabéns. Admiro muito o seu trabalho. Bjs, Fê – Segredos em Livros.

    http://segredosemlivros.blogspot.com.br/

  52. Responder

    Thaynann

    fevereiro 6, 2013

    Extraordinário, é a sua resenha (risos). Amei, de verdade… Com certeza esse livro entrou para minha lista de leituras. beijos, beijos.

  53. Responder

    Diego Jhone

    fevereiro 6, 2013

    Muito bom!
    ele me intriga e convida pra leitura apenas com a frase do banner vermelho, e meus parabéns, ótima resenha a sua!

    Beijos, Diego
    http://www.ps-carpediem.blogspot.com/

  54. Responder

    Maristela G Rezende

    fevereiro 6, 2013

    Achei muito legal sua resenha. embora eu não o conhecesse até agora, o que li me agradou e vou querer ler o livro, com certeza.

  55. Responder

    Vanessa Coelho

    fevereiro 6, 2013

    Adoro livros de aventura, mas essa resenha me fez ficar apaixonada por esse livro. Se eu lesse apenas a sinopse da editora não compraria. Livros que retratam problemas na sociedade parecem ser lindos demais, já que você disse isso na resenha. Nunca tive um livro desse tipo mas estou desejando muito esse.
    xx

  56. Responder

    Ellen Alves

    fevereiro 6, 2013

    Você faz sempre resenhas lindas Gabi!! Mais essa realmente você caprichou em!! Se eu não ganhar (por favor Deus) Eu quero pelo menos ter a oportunidade de compra-lo!!! Os melhores livros pra min são os que me fazem chorar então…eu queriooooo

  57. Responder

    Juliana Guedes da Silva

    fevereiro 6, 2013

    Nossa parece ser um livro incrível, parece ser aquele tipo de livro cheio de sentimento que a gente não consegue parar de ler. Estou muito curiosa para ler este livro.
    beijos

  58. Responder

    Neny

    fevereiro 6, 2013

    Que resenha mais linda me emocionei com com ela, parece ser triste mas infelizmente é uma realidade, pois muitas crianças sofrem o mesmo preconceito diariamente,
    no colégio do meu caçula tinha um menino especial..e ele foi tirado do colegio…sem comentário, algumas mães reclamaram que ele não deixava seu filho assistir a aula o que gerou muitos problemas e a mão acabou tirando ele de lá. Triste.
    O livro parece ser muito bom, e acho que devia ser distribuido em colegios pra crianças lerem..porque é de pequeno que temos que aprender a respeitar as diferenças, porque todos somos diferentes,
    beijos.

  59. Responder

    Victoria eliza

    fevereiro 6, 2013

    Amei a resenha! Tinha visto a capa rolando pelos blogs, mas nunca parei pra ver do que se tratva. Mas quando vi que você tinha resenhado e AMADO o livro, eu corri para ler a sua resenha e simplesmente me APAIXONEI [love] pela historia e estou louca pelo Livro!! Amei tudo, a resenha a capa do livro e do que o livro se trata…

    Beijoos

  60. Responder

    Jullyana Santana

    fevereiro 7, 2013

    Esse livro está me fazendo criar muitas expectativas de tanto que já escutei falar dele…a história com certeza foi muito bem criada, porque só de ver a resenha, a idéia que o autor teve já me deixou bastanta afim! E esses trechinhos do livro então? Poxa, perfeitos!!! x.x

  61. Responder

    Tamires Maciel

    fevereiro 7, 2013

    Bom, quando tu postou a capa e a sinopse aqui já tinha ficado de olho no livro. Muito bom saber que ele supera as expectativas. Adoro histórias tocantes e que tragam algo de bom para nós, e esse livro parece ser tudo isso! Espero conseguir ler ele em seguida 🙂

  62. Responder

    Patricia Gomes

    fevereiro 7, 2013

    para ser sincera, o livro me chamou a atenção primeiramente pela capa… não sabia que era baseado em uma estória verídica, fiquei super curiosa em ler essa narrativa que parece bastante envolvente e em conhecer personagens que parecem tão marcantes (especialmente August)… com certeza vai entrar na minha lista de futuras leituras!!

  63. Responder

    Gabriella Suzart

    fevereiro 7, 2013

    Muito lindo esse livro, já estou encantada com ele mesmo sem ter lido.
    São tantas as coisas boas que já vi falar, que me sinto uma amiga intima. Mas quero me tornar mais intima ainda, lendo ele.
    Realmente precisamos aprender a conhecer uma pessoa antes de julga-la pela sua aparência, como August, que não tem culpa de ter nascido assim. Ou até mesmo que não tem uma deformidade.
    Deve ser mesmo uma lição de vida . o book trailer está bem legal.
    Gostei bastante da sua resenha xará 😀
    Beijoos ;*

  64. Responder

    DanisohDani

    fevereiro 8, 2013

    Oi, Gabi!!

    Logo que a Intrinseca começou a postar sobre o livro, me apaixonei pela capa chamativa e divertida, aí assim que vi a resenha, vim correndo ler!!

    Adorei o tema do livro e é muito diferente do que tenho lido ultimamente, super vontade de ler agora!!!!

    Adorei sua resenha, gosto quando o blogueiro diz o que sentiu com o livro e não só sobre a história, tento praticar isso nas minhas resenhas também!!

    Já tô participando da promoção!

    Um super beijo!

  65. Responder

    Paula

    fevereiro 8, 2013

    Gabi, depois dessa resenha eu quero muito ler o livro!
    Ficou ótima como sempre, adorei
    Beijos

  66. Responder

    Karina Lima

    fevereiro 8, 2013

    Realmente, parece ser um livro bem humanizado, e com humor. Assim como nós, rs

  67. Responder

    Isabela

    fevereiro 8, 2013

    Gabi, essa resenha ficou linda! Tenho certeza absoluta de que o livro deve ser extraordinário mesmo, não só no nome. Já entrou pra minha wishlist literária, foi pra minha meta de leitura no Skoob e tem um espaço reservado na minha estante, rs
    Beeijos
    Bel

  68. Responder

    Maria Laura

    fevereiro 8, 2013

    Que perfeito esse livro, quero ele pra mim <3 [love] [love] [love] [love] [love] [love]

  69. Responder

    Laurine

    fevereiro 8, 2013

    Me recomendaram esse livro a pouco tempo e através da sua resenha eu tive a certeza de que realmente quero ler. Livros com leitura fácil e que passam grandes lições <33

  70. Responder

    camilla duchatsch

    fevereiro 8, 2013

    “Extraordinário” foi recomendado a mim por alguém com um gosto literário meio duvidoso (não vou citar nomes de obras envolvidas, porém lobisomens que se apaixonam por bebês não me agradam muito), então eu mal me esforcei para ler alguma sinopse ou resenha, literalmente julgando o livro pela capa. Mas agora, procurando mais a fundo sobre ele e a partir da sua resenha, vejo que é um livro com grande potencial e que acrescenta muito na experiência do leitor! Acabei de colocá-lo no topo da lista “Must read”.

  71. Responder

    Júlia

    fevereiro 8, 2013

    Como não ter vontade de ler Extraordinário após esta resenha? Apaixonei! [smile] Estou louca para lê-lo… Tenho certeza que este livro irá me tocar de uma forma maravilhosa, assim como aconteceu com você Gabi [heart] Beijos! Lindo blog!

  72. Responder

    Tizah Roldão

    fevereiro 8, 2013

    q livro lindo, espero ganhar

  73. Responder

    Estela Choi

    fevereiro 8, 2013

    gostei da resenha *-* parece ser um livro extraordinário mesmo ahahaha :*

  74. Responder

    Mariana Borges

    fevereiro 8, 2013

    Eu já tinha visto a Intriseca divulgando o livro e fiquei bastante curiosa para ler, não sabia que o personagem ia pela primeira vez a escola e que ele era tão novo. A sua resenha me deixou bastante emocionada para ler o livro! Obrigada pela dica, beeijos!!

  75. Responder

    Gabriela Arruda

    fevereiro 8, 2013

    meus livros favoritos são aqueles que me fazem rir, então eu amo quando você faz alguma resenha e diz que deu risada com o livro haha. resenha perfeita <33

  76. Responder

    Ingrid

    fevereiro 8, 2013

    Muito linda essa resenha ,o livro parece ser muito bom e interessante, so de ler o que voce escreveu ja estou com uma curiosidade imensa , a historia é veridica???

    beijinhos

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      fevereiro 9, 2013

      Oi Ingrid!
      A história não é verídica, mas a autora se baseou em um acontecimento pra escrevê-la:

      “R.J. Palacio estava em uma sorveteria, acompanhada de seus dois filhos, quando se aproximou de uma menina com uma grave deformidade facial. Assustado, o mais novo, de 3 anos, começou a chorar bem alto e o de 10 pareceu alarmado. Rapidamente, ela tirou os meninos de perto − não por eles, mas para não magoar a garotinha. A autora nunca mais voltou a vê-la, mas não conseguiu parar de refletir sobre o ocorrido. ”

      Aí ela escreveu o livro, hehe 🙂
      E ela inclusive agradece à menina da sorveteria no fim do livro, por ela tê-la inspirado com a sua história.
      Beijos.

  77. Responder

    Bruna Corrêa

    fevereiro 9, 2013

    Participando! *-*
    Estou super curiosa pra ler, parece ser muito bom!

  78. Responder

    Natália Rezende Novais

    fevereiro 9, 2013

    Gostei muito da resenha, estou ansiosa para ler este livro. Parece ter uma narrativa sensivel, mas ao mesmo tempo, bem gostosa de ler. Acho que todos deveriam ler para acabarem com isso, TODOS devem ter o direito de ser feliz, não importa se tem algum problema, se tem perna ou não, todos deveriam se conscientizar.
    Beijos!

  79. Responder

    Isa

    fevereiro 9, 2013

    Quero ter uma experiência extraordinária lendo esse livro !
    anw, :3

  80. Responder

    Erica Ferro

    fevereiro 9, 2013

    Gabi, que linda a sua resenha!
    Não li o livro ainda, mas pela sinopse, sei que é um livro que todo mundo deveria ler, especialmente aquelas pessoas que adoram julgar as outras por sua aparência. Eu sou esquisita também, fisicamente falando, e eu sei que as pessoas me olham torto por essa minha estranheza. Quero ler esse livro e tenho certeza que vou amá-lo profundamente. Augustus deve ser um menino pra lá de encantador e adorável.
    As pessoas deveriam julgar menos as outras por seus aspectos físicos, e deveriam se apegar mais à beleza que vem da alma. Há muitas pessoas tão belas fisicamente, tão “comuns” e “normais” por fora, mas que por dentro são podres. Não que toda pessoa bela por fora é feia por dentro ou que todo feio por fora é lindo por dentro. Não é sempre que as coisas funcionam assim. O que quero dizer é que o aspecto físico não deveria importar mais do que a essência da pessoa, o que ela é por dentro, suas ações e suas ideias. Eu penso dessa forma.

    Adorei a sua resenha, moça. Tão bela e sensível! =D
    PRECISO desse livro. Vou participar da sua promoção. 😉

    Sacudindo Palavras

  81. Responder

    Ana

    fevereiro 9, 2013

    Não tinha ouvido falar sobre o livro antes, e com toda certeza fiquei com água na boca para ler o livro, pois é diferentes dos romances que estou acostumada a ler. É sempre bom lermos livros que nos mostrem a superar os preconceitos impostos pela sociedade e para acabar com os nossos próprios preconceitos pelo diferente.

  82. Responder

    Cris Aragão

    fevereiro 9, 2013

    Esse livro parece ser tudo de bom mesmo, uma história linda sobre a dificuldade das pessoas em lidar com quem é diferente, muito bem escrito, cheio de frases inteligentes. Eu já vi tantas citações legais desse livro, quero muito ler e me emovionar também.

  83. Responder

    Pedro Leite

    fevereiro 9, 2013

    Gabi, que sua resenha está linda e só tenho que elogiar. Como muito dizem está com aparência da “bíblia” (risos), porém tem muito conteúdo e dos bons, ao contrário de muitas “bíblias” pela internet que enrola e não fala absolutamente nada. [ugh]

    Eu quero muito ler Extraordinário, parece ser uma história muito tocante e legal. Sua resenha fez com que despertasse uma fera bookaholic dentro da’gente para comprar e ler esse livro logo.

    Amei sua resenha, e faça mais “bíblias” como essa!

    Beijos.

  84. Responder

    Gustavo Valim

    fevereiro 9, 2013

    Adorei a resenha, Gabi. Esse livro me chamou muito a atenção pela temática dele. Acho que vou gostar, pretendo ler em breve.
    Seu blog é um dos mais lindos que eu já vi, eu tenho um marcador que ganhei em uma promo sua, e ele é o mais lindo de todos, seu trabalho é maravilhoso.
    Beijos,

    Gustavo Valim
    Jantando Livros
    http://jantandolivros.blogspot.com.br/

    • Responder

      Fluffy - Gabriela

      fevereiro 10, 2013

      Ah que legal, Gustavo! Que bom que gosta daqui, espero que comente mais vezes, hehe! 🙂
      Beijo!

  85. Responder

    Ana Paula Casalli

    fevereiro 9, 2013

    Deu até vontade de ler *—* [love]

  86. Responder

    Victoria

    fevereiro 9, 2013

    Gente, esse livro deve ser incrivel *-* preconceito eh um assunto dificil de ser tratado… Ja estudei com um menino autista, e ele sofria mto na maos dos bullys e tal :/
    To doida pra ler! Bjs!!

  87. Responder

    Isadora

    fevereiro 10, 2013

    Aii, que vontade de ler! Deve ser extraordinário mesmo, haha. E você como sempre, fazendo ótimas resenhas.
    Beijos

  88. Responder

    Vivi

    fevereiro 10, 2013

    Nossa Gabi estou super curiosa por este livro, e sinto que ele vai me emocionar demais, aguardando ansiosamente meu exemplar =D.
    Adorei a resenha que me deixou ainda mais curiosa o_O.

    Beijocas

  89. Responder

    Izabel

    fevereiro 10, 2013

    Essa resenha é simplesmente muito perfeita, minha vontade de ler o livro só aumenta cada vez mais, ficaria muito feliz de ganhar o sorteio, ai tu é muito talentosa :*

  90. Responder

    Gabriela Jordâna

    fevereiro 10, 2013

    Que resenha linda! Minha vontade de ler esse livro só aumentou depois de ler sua resenha!

  91. Responder

    Ariana Alves

    fevereiro 10, 2013

    Que resenha emocionante.
    Falar sobre preconceito é algo sempre complicado.
    Julgar os outros por suas aparências é algo enraizado.
    Instintivamente quando vemos algo pouco usual, diferente, estranho aos nossos olhos a primeira reação instintiva é nos afastarmos.
    Cruel, mas real.

  92. Responder

    Letícia Almeida

    fevereiro 10, 2013

    Mais uma resenha sua que me deixa literalmente me mordendo de vontade de ler o livro!!! Quem é que não gosta de um livro que não é apenas uma leitura, mas sim um aprendizado, algo que você pode trazer para sua vida, que te faz refletir e ter boas ideias?! Pois pra mim, esse é o melhor tipo de livro. Adorei o apelido “Auggie”, bem melhor do que “Gus”, de A culpa é das estrelas. Quase chorei com o quote que você citou da página 11. Juro. MEU DEUS! Como eu preciso ganhar esse livro, principalmente agora que gastei um dinheirão nessa semana e não vou poder comprar livros por uns 4 meses :((((((( Chorei com o book trailler. Não sei se de alegria, ou de tristeza. Não dá pra sentir pena de um garoto que entende porque nasceu desse jeito. Sei lá. Me sinto feliz que ele seja feliz. A gente sente muitas coisas com esse livro, especialmente quando a gente convive com situações parecidas. Uma vez vi um menino deficiente no meu ônibus. E ele ficava olhando pra mim. Senti uma vontade enorme de chegar perto dele, abraça-lo e dizer “ei, você é lindo.” Mas talvez a mãe dele interpretasse da maneira errada. E uma outra vez, tinha uma menina na minha escola que tinha 13 ou 14 anos. Ela tem uma doença rara que faz a pessoas esticar bastante e ser bem magrinha. Ela tinha uns 2 metros, no mínimo. Os pais dela morreram por causa dessa doença. E ela pegava o mesmo ônibus que eu eu. As pessoas do ônibus olhavam feio pra ela. E eu notava isso. Talvez ela não notasse, mas eu sim. Quando ela descia do ônibus, eu ouvia as pessoas comentando coisas horríveis sobre ela. E apesar de nunca ter tido qualquer tipo de contato com ela, eu sentia uma raiva enorme por dentro. É triste, muito triste.

  93. Responder

    Camila Ribeiro

    fevereiro 10, 2013

    Amei a resenha! Deve ser muito lindo esse livro, eu amo livros que fazem rir, chorar, entrar na história, enfim sentir várias emoções, e esse parece ser bem esse tipo de livro, como você disse. Agora quero mais ainda ler esse livro, foi a melhor resenha que eu vi sobre ele 🙂 Beijinhus

  94. Responder

    Camila Lopes

    fevereiro 10, 2013

    uaau!! Quero muito ler logo!

  95. Responder

    Izabella

    fevereiro 11, 2013

    Essa resenha foi maravilhosa!!! Deu muita vontade der ler o livro, perfeito perfeito!!

  96. Responder

    Nati

    fevereiro 12, 2013

    Eu recém terminei de ler A culpa é das estrelas, uma história de quase superação e/ou forma diferente de levar a vida diante de problemas. Esse livro acho que deve ser quase do mesmo seguimento senão igual, adoro livros assim, que contem histórias parecidas com a da vida real. Espero ganhar um de todos os sorteios que estou participando aqui no teu blog. Beijos

  97. Responder

    Caroline Ogata

    fevereiro 12, 2013

    A princípio eu me apaixonei apenas pela capa, e agora, após ler sua resenha a vontade aumentou. O livro, como tu mesmo diz, parece passar uma mensagem extraordinária para todas as pessoas.

  98. Responder

    Charlie

    fevereiro 12, 2013

    Oii, é muito lindo a capa desse livro, não é cheio de informação é simples e fofo. Acho a história dele bem interessante de se abordar, adoro livros com essas temáticas que não são comuns (livros de vampiros cansa)
    Eu quero muito lê-lo!

    beijos, charlie [heart]

  99. Responder

    lara vanelli

    fevereiro 13, 2013

    Amei a capa do livro, parece ter tudo a ver com a história, que por sinal, deve ser muito bonita! Fiquei com muito votade de ler.

  100. Responder

    Stephanie Remohi Baradel

    fevereiro 13, 2013

    Nossa, esse livro parece ser muito emocionante e me tocou de verdade. Eu ainda não conhecia a história e a partir de sua resenha me interessei pelo livro. Suas resenhas são bastante completas. As vezes pela sinopse não conseguimos extrair bem o assunto do livro. Enfim, acho esse livro essencial para quebrar muitos preconceitos em nossa sociedade, as vezes as pessoas não tem conhecimento sobre determinada deficiência, assim como no livro, que julgavam o personagem por algo que ele não era só por causa de sua deficiência. Quero muito ler esse livro.

  101. Responder

    Mayara Mendes

    fevereiro 13, 2013

    Uma história que fala sobre adaptação ao meio. Fico feliz que não seja só mais uma história, e sim, mais um tocante livro que aborda a percepção de mundo e respeito. Perspectivas assim, são memoráveis e devem ser relidas constantemente.

  102. Responder

    Jacqueline Schultz

    fevereiro 13, 2013

    Já vi algumas resenhas deste livro e todas falam bem.
    Adorei a sua. Parabéns, muito bem escrita!
    Foi a mais emocionante, por mais que eu tenha lido outras, ainda não tinha percebido o quão emocionante pode ser a estória. Nossa, vc super se envolveu e acho, que eu sou um pouco assim também. Quando to lendo, eu entro no universo de cabeça e quero muito participar tbm!!
    Eu quero. quero muiito!!

  103. Responder

    Nardonio

    fevereiro 15, 2013

    Tenho lido muitas resenhas positivas em relação a esse livro. Confesso que não sou muito fã de livros nesse estilo, mas acho que vale a pena dar uma chance por abordar um tema bem real. Sem falar que me parece ser bem sensível. Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    @_Dom_Dom

  104. Responder

    Cristiane de oliviera

    fevereiro 15, 2013

    Acho que essa foi a melhor resenha que já li na vida eu entendo muito bem o que é ter alguém “diferente” na familia e por isso sofrer vários preconceitos , esse livro vai ser muito bem vindo na minha estante.Amo livros assim que me fazem chorar e rir e aprender .

  105. Responder

    victória

    fevereiro 15, 2013

    Amei a resenha!!! Parece ser realmente muito bom, fiquei muito afim de ler!

  106. Responder

    Nicolle Iwazaki

    fevereiro 17, 2013

    Amei a resenha, preciso desse livro *-*

  107. Responder

    Rafael

    fevereiro 17, 2013

    Extraordinário não parece ser um livro qualquer… Bullying é um tema super sério e que até hoje eu não achei um livro que abordasse bem o assunto. Sua resenha me deu mais vontade de conferir o que R. J. Palácio tem a dizer nesse livro.

  108. Responder

    Erika Tammy

    fevereiro 17, 2013

    gosto muito de livros que abordam esse assunto, e é pelo fato de meu irmão ser deficiente físico. e só pela sua resenha já posso dizer que o livro é ótimo e compartilho a mesma opinião que você: todas as pessoas deveriam ler este livro. é muito trite vê que em pleno século XXI as pessoas ainda são preconceituosas.
    estou muito ansiosa por essa leitura!

  109. Responder

    Renata Cerqueira

    fevereiro 19, 2013

    Assim ,pra falar a verdade ,nunca tinha visto falar sobre esse livro,mas depois que li a resenha ,estou “sinceramente” “LOUCA” pra ler esse livro !

  110. Responder

    Andressa Oliveira

    fevereiro 20, 2013

    Já li algumas resenhas, mas nenhuma me fez ficar com tanta vontade de ler quanto a sua. Quero.. preciso ler esse livro pra sentir o que você sentiu ao lê-lo. Histórias assim todos deviam conhecer. Pelo visto, ele tem uma mensagem muito bonita para se levar para a vida. Ameei! Correndo comprar sim ou claro? rs.
    Beijos

  111. Responder

    Tainá Eugênio

    fevereiro 21, 2013

    Que resenha fofa!
    Tive a oportunidade de ficar sabendo sobre esse livro após encontrar um vlog que indicava livros ótimos e ele estava entre um deles e isso me chamou a atenção e me deu uma imensa vontade, e aguçou minha curiosidade para poder descobrir e entrar nesse mundo. Não sei como descrever mais, lendo a resenha, qualquer pessoa que a leia, verá como você tem o poder de instigar as pessoas, e acredito que isso me chamou a atenção a ponto de vir ver a resenha e participar do sorteio igualmente. Não tenho muitas palavras certas e nem sou boa o suficiente para descrever o que eu mais quero agora, mais algumas que eu encontrei e se encaixa perfeitamente nesse momento é: Eu quero ler esse livro. Sério mesmo! Acredito que vale a pena sim participar, caso não ganhe – o que eu estou torcendo muito e muito!! – vou tentar dar um jeito, viu?!
    Parabéns pela ótima resenha. <333 [love]

  112. Responder

    Vanessa Riper

    fevereiro 22, 2013

    Olaa!
    Gabi, só de ler a resenha ja senti a emoção que eu vou sentir ao ler esse livro, histórias assim, ainda mais com crianças me emociona mto! Que fofinho que o Auggie é, quero ler logo a história pra conhece-lo melhor!
    Bejos!

  113. Responder

    Raone Araujo

    fevereiro 24, 2013

    Adoro suas resenhas, e essa em particular não foi diferente, na verdade acredito que tenha sido uma de suas resenhas mais profundas. Pude sentir através de suas palavras todo afeto e compaixão pelo livro, uma história simples, comum, mas com uma mensagem extremamente forte e inspiradora.
    Estava me inscrevendo para participar da promoção do livro, mas resolvi passar por aqui e deixar esse comentário. Parabéns, Gabi. Keep writing feelings! [wink]

  114. Responder

    Paty M. castro

    fevereiro 25, 2013

    Conheci esse livro por uma matéria incrível, e me apaixonei logo de cara, afinal, quem nunca sofreu algum tipo de preconceito na vida, é claro que infelizmente algumas pessoas, como August, sofrem muito mais, e acho que a historia é incrível por nos fazer pensar nisso e por colocar esse ponto de vista através de uma criança, que é tão inocente e tão amável. Com certeza uma prioridade de leitura.

  115. Responder

    Lilian Britto

    fevereiro 25, 2013

    Esse parece mesmo ser um livro emocionante Gabi. Já li várias resenhas, todas muito apaixonadas. Quando isso ocorre, temos quase uma unanimidade formada e minha vontade de ler tal livro é ainda maior.
    Gosto de suas resenhas, são sempre completas, com quotes perfeitos ^^
    Beijos amore, linda semana =*

    @morenalilica

  116. Responder

    Manu Hitz

    fevereiro 26, 2013

    Amei esse livro de cara (não é trocadilho com o merchan do livro, rsrs).
    Achei muito legal a discussão sobre o preconceito que, muitas vezes, nem percebemos que carregamos. E na época em que vivemos, com toda a apologia ao belo, à imagem, ao perfeito, acho que a discussão se amplia. E temos aqui a visão de uma criança diante da hostilidade desse mundo despreparado para lidar com o diferente.

ESCREVA UM COMENTÁRIO