Debbie Macomber – O amor mora ao lado

resenha do livro O amor mora ao lado

O amor mora ao lado
Debbie Macomber
Editora Novo Conceito, 2013
160 páginas

Lacey Lancaster sempre quis ser esposa e mãe. No entanto, depois de um divórcio bastante doloroso, ela decide que é hora de dar um tempo em seus sonhos e seguir sozinha mesmo. Mas não tão sozinha: sua gatinha abissínia, Cléo, torna-se sua companhia de todas as horas. Até é uma vida boa — um pouco aguada, é verdade — a de Lacey. A não ser por seu escandaloso vizinho, Jack Walker.

Quando Jack não está discutindo, sempre em voz muito alta, com sua namorada — com quem insiste em morar junto — está perseguindo seu gato, chamado Cão, pelos corredores do prédio. E Cão está determinado a conseguir que a gatinha Cléo sucumba aos seus avanços felinos. Jack e Cão são realmente muito irritantes.

Mas acontece que a primeira impressão nem sempre é a que fica…

O amor mora ao lado” é o meu primeiro contato com a tão querida escritora Debbie Macomber. Ouvi comentários tão bons a respeito de sua escrita que resolvi: precisava conhece-la. Logo no início deste tão pequeno livro, nos deparamos com uma introdução da autora, falando diretamente aos leitores algumas palavras sobre o livro que temos nas mãos, e desejando que nós gostemos da sua história. Como não amar esse contato tão próximo com a Debbie? Já virei fã.

Este não é um romance que te envolverá, fará refletir sobre as idas e vindas do amor, nem te fará suspirar e se emocionar com as surpresas. O amor mora ao lado é uma história totalmente clichê, daqueles que, mesmo antes de iniciarmos a leitura, já imaginamos praticamente tudo (vamos combinar que este título entrega as cartas, né?).

Então, Gabi, por que você deu 4 estrelas ao livro? Pois o propósito dessa leitura não era emocionar o leitor, e sim entreter, conseguir umas risadas e algumas horas agradáveis! É isso o que o livro se propõem, e nenhuma história precisa ser incrivelmente detalhada para conseguir este feito. Debbie escreveu a história de Lacey, uma divorciada de coração partido que conhece Jack, o cara mais fofo do mundo, com o objetivo de proporcionar ao leitor alguns momentos agradáveis com uma história leve, fofa e com pitadas de humor na medida certa. Além disso, é preciso mencionar que a história de Lacey carrega uma mensagem interessante sobre tempo e pessoas necessárias para se fazer curar um coração ferido.

Então, 4 estrelas são pelo fato de o livro prometer e cumprir; a estrela que falta é porque, pelo fato de o livro ser tão curtinho e a história tão superficial, foi difícil me envolver com qualquer coisa – é como se você não estivesse dentro dela, ao contrário do que acontece com romances mais aprofundados. De novo: era isso o que o livro prometia, e foi isso o que ele cumpriu. Ponto para Debbie: nós sempre precisamos aliviar a pressão do dia a dia com livros agradáveis como este.

Adorei a leitura. Além de ser fofíssima, engraçada e leve, flui de uma maneira deliciosa e nos vemos querendo chegar logo ao final – mesmo que tenhamos uma ideia de como o livro vai terminar, de qualquer forma. Certamente, depois dessa pequena introdução de Debbie Macomber, vou querer ler mais histórias da autora no futuro.

POSTS RELACIONADOS

6 comentários

  1. Responder

    Juliana

    24/03/2014

    Nossa, que livro curtinho!! Não sabia que só tinha 160 páginas! Mas é como você disse mesmo, às vezes precisamos de uma história assim, simples e bonita pra reanimar a vida! 😀
    Fiquei super a fim de ler! Deve ser uma delícia 🙂

    Beijos!

  2. Responder

    Carolina

    24/03/2014

    Oi, Gabi!
    Essa é uma leitura que eu estou querendo fazer já há um tempinho. Tenho lido muitas resenhas desse livro e cada uma delas me deixou ainda mais interessada!
    Espero poder ler em breve e compartilhar a minha opinião no blog.

    Beijão

  3. Responder

    Luuh Marcely

    25/03/2014

    Oooi Gabi! Tudo bem?
    A leitura desse livro é realmente leve e gostosa. É como se fosse um filme de sessão da tarde, hahahah.
    Eu adorava as partes entre a Cleo e o Cão, não eram muitas, mas era muito amor. <3

    Beijinhos. :*

    • Responder

      Gabi Orlandin

      25/03/2014

      Eu ri demais com o nome do gato, Cão, ahhaha.
      É mesmo como um livro de sessão da tarde! [smile]
      Beijos.

  4. Responder

    Dud's

    25/03/2014

    Curtinho mesmo, mas aprece bem levinho e divertido. Fiquei curiosa!

  5. Responder

    Mirelle Candeloro

    25/03/2014

    Oi Gabi, não posso mentir e não dizer que não fiquei levemente decepcionada quando li o livro. Certamente esperava mais. Mas depois cheguei a mesma conclusão que você. Esta é uma história para entreter e passar o tempo e cumpre a sua função. A escrita da Deb é uma delícia e por causa dele resolvi ler Anjos à Mesa e amei. Beijos, Mi

    http://www.recantodami.com

ESCREVA UM COMENTÁRIO