Stephanie Perkins – Isla e o final feliz

Isla e o final feliz

Isla e o final feliz
Stephanie Perkins
Editora Intrínseca, 2015
304 páginas

Submarino

Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito. Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias, envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho romântico de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes. Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, com um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.

O que dizer sobre Stephanie Perkins? A cada livro que leio dessa autora, me impressiono mais com sua escrita fácil e seus personagens apaixonantes. Eu comecei com Anna e o beijo francês, depois devorei Lola e o garoto da casa ao lado e, por último, li a coletânea de contos de Natal organizada por ela, O presente do meu grande amor (aliás, o conto da Stephanie foi um dos que mais gostei). Resumidamente, tudo o que eu li da autora até então ganhou cinco estrelas e um coração de favorito. Achei que a nota diminuiria com Isla e o final feliz, mas eis que esse final feliz fez toda a diferença.

Antes de qualquer coisa: Isla se pronuncia “Aila”. É abreviação de Island, que significa ilha em inglês.

Isla e o final feliz

Isla Martin estuda na França e há 3 anos é apaixonada por Joshua Wasserstein, que nunca lhe daria qualquer atenção. Porém, tudo começa quando eles estão de férias e em casa, em Nova Iorque. Isla tinha extraído os sisos naquele dia e foi à cafeteria Kismet para comer algo “pastoso”. É efeito dos analgésicos ou Josh está sentado na mesa ao lado? Ai, meu Deus! É ele mesmo. Quando ela o chamou, ele a reconheceu, e até conseguiu falar o seu nome da forma correta. Os dois conversaram. Ela estava sonolenta pelo efeito da medicação; ele estava desenhando seu rosto. Josh é um artista incrível e está sempre com o caderno de desenhos embaixo do braço. Josh a acompanhou para casa, embaixo de uma chuva torrencial, e ela lembrou-se de tudo no dia seguinte. Kurt, amigo de infância de Isla, lembrou-a de que ela provavelmente não pagou a conta, no estado em que estava, e que quem arcou com as despesas foi Josh. Ai, não! Isla tentou voltar à Kismet para reencontrá-lo, mas não teve sucesso. Agora bastava esperar as aulas começarem, para falar com ele na França.

Josh nunca gostou muito de estudar por lá, e Isla é a melhor aluna da escola. Além do mais, Josh é filho de um senador e tem uma vida tumultuada em Nova Iorque, enquanto Isla “não é importante”. Será que eles encontrariam uma oportunidade pra conversar? É difícil, mas a chance surge; Isla é uma personagem decidida, e eu gostei muito dela. Ela toma várias decisões e, apesar do nervosismo, conseguiu conduzir uma conversa que, no desenrolar de vários dias, evoluiu para um relacionamento. Porém, algumas coisas começam a complicar a vida deles e, subitamente, Josh precisa voltar permanentemente a Nova Iorque, deixando Isla sozinha. Isla não reconhece o Josh, filho do senador, como o cara que estava com ela. Esse cara do vídeo na internet não pode ser o mesmo Josh. Ele é um ótimo ator. E, provavelmente, ela não passou de uma distração pra ele.

Isla e o final feliz

Eu sou muito suspeita pra falar, porque adoro a escrita da Stephanie Perkins, mas esse livro é delicioso de ler. As páginas fluem com uma naturalidade surpreendente e, apesar de a história girar somente em torno do relacionamento de Isla e Josh, em momento algum ela se torna cansativa. O romance dos personagens fica tumultuado com todos os acontecimentos, e o grande foco do livro está no amadurecimento do sentimento dos dois, na confiança mútua, no apoio e nos próprios personagens, que precisam entender quem são para, depois, estarem prontos para se apaixonar com todo o coração. A história tem altos e baixos. Houve uma parte em que eu pensei que nada mais pudesse acontecer, mas a autora de novo me surpreendeu. Fiquei com o coração na mão até o final, temendo que algo de ruim pudesse ser colocado permanentemente no caminho dos dois personagens.

Para quem gostou de Anna e de Lola, vai adorar saber que eles fazem parte da história. Anna e St. Clair são citados com frequência no livro, pois Josh já desenhou os amigos muitas vezes, e eles estão em todas as paredes de seu dormitório. Já Lola e Cricket aparecem no final, pois eles ainda não conheciam Josh e Isla. Resumidamente: é uma narrativa para ninguém colocar defeito. Josh é um personagem fofo demais, mas que revela ser perfeito no final. O que ele faz pela Isla é algo que me fez chorar, de verdade. Eu lia as últimas páginas e tinha que secar as lágrimas, pois não conseguia enxergar as palavras. D:

Isla e o final feliz

Eu não diria que é uma história clichê, pois a autora usa diversos elementos que fazem desse um enredo com diversas surpresas. E mesmo que fosse, quem é que não gostaria de ler Stephanie Perkins? Para quem adora um romance fofo e adolescente, daqueles em que os personagens se apaixonam pura e perdidamente pela primeira vez, vai amar Isla e o final feliz. Recomendo muitíssimo.

POSTS RELACIONADOS

21 comentários

  1. Responder

    Camila Faria

    04/08/2015

    Eu não sou muito de ler romances adolescentes, mas esse livro me pareceu ser tão querido… e, claro, fiquei tão curiosa para saber mais sobre esse final que te deixou em lágrimas…

  2. Responder

    Beatriz Cavalcante

    04/08/2015

    Apenas doida para ler. Os romances da Stephanie Perkins são sempre incríveis e esse parece ta tão fofo que eu quero pra ontem. <3

    Beijos!

  3. Responder

    Leticia

    04/08/2015

    Ah, fiquei com vontade de ler. Li o da Anna (amei!) e o da Lola (gostei menos). Então seguindo essa lógica decidi não ler o terceiro. Agora talvez eu mude de ideia. O que gostei da Stephanie é que ler os livros em inglês foi fácil, e deu pra aprender várias expressões novas (porque né, dependendo do livro, se eu ler em inglês não entendo nada). Bjs!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      05/08/2015

      Também gosto mais do livro da Anna do que da Lola. O da Isla tem um pedaço que parece que vai ser chatinho, mas a autora logo vira a história. Ah que ideia genial de ler Stephanie em inglês. Tenho procurado livros fáceis de ler, e acho que essa é uma ótima opção.

  4. Responder

    Ana

    04/08/2015

    Eu também me surpreendi, quando eu pensava que já sabia o que ia acontecer tudo mudava e foi realmente uma leitura nada clichê. O final em Paris foi perfeito. Acho que o que mais gostei foi a Stephanie resgatar o Josh e nos mostrar um lado dele que ficou um pouco ofuscado no primeiro livro. Também achei a Isla uma personagem bem legal, mesmo com a timidez ela consegue mostrar quem ela realmente é [smile]

    • Responder

      Gabi Orlandin

      05/08/2015

      Ai, aquele final, né? Lindo, lindo! <3
      Eu não me lembro muito do Josh no primeiro livro, por isso não comentei muito aqui sobre isso.
      Beijos.

  5. Responder

    Cecília Maria

    04/08/2015

    Da autora eu só li Anna e o Beijo Francês e adorei, achei a leitura bem gostosa e super rápida. E ao que me parece, os demais seguem a mesma linha. Tenho muita vontade de ler os outros dois.
    Beijo

    • Responder

      Gabi Orlandin

      05/08/2015

      Se você gostou de Anna, certamente vai gostar dos outros também. Ainda gosto mais de Anna do que de Lola, mas os três são muito bons.
      Beijos.

  6. Responder

    Babi Lorentz

    04/08/2015

    Realmente, né, Gabi, quem não gosta de Stephanie Perkins? Eu consegui o ebook do livro e devo dar uma atenção melhor a ele, principalmente depois dessa resenha que me deixou doidinha de vontade de entrar de férias de novo pra poder me deliciar com a leitura de um livro fofo, fácil e lindo <3

    • Responder

      Gabi Orlandin

      05/08/2015

      Ai, férias! Que saudade das minhas, hahaha! Preciso pôr a leitura em dia quando as minhas chegarem. E esse é um livro que dá pra devorar em um só dia nas férias.
      Beijos.

  7. Responder

    Helio de Oliveira e Souza

    05/08/2015

    Li sua resenha achei a historia deles muito bonita e os outros personagens sita-do por você se refere a personagens dos outros livros da autora e como eles são introduzidos na trama acho que so lendo os livros da autora pra saber como se relaciona com esta historia .

    • Responder

      Gabi Orlandin

      05/08/2015

      Oi, Helio!
      Dá pra ler esse livro sem conhecer os personagens dos livros anteriores, porque não é uma sequência com continuação. Mas é claro que é bem legal conhecê-los e depois “revê-los” nesse livro. Os três casais são amigos, então eles se encontram ou falam sobre os outros, e isso é bem bacana!

  8. Responder

    Tatiana

    05/08/2015

    Não sei se estou mais encantada com a sua resenha, seu tema ou suas fotos. [love] Quanta coisa linda num blog só. <3 Já curti a página, estou participando do sorteio e com certeza vou voltar visitar seu blog. Já li Anna, Lola e O Presente do meu Grande Amor e adorei todos. Um beijo!

    • Responder

      Gabi Orlandin

      05/08/2015

      Oi, Tati!
      Fiquei tão feliz com o seu comentário! Muito obrigada por todo o carinho. <3
      Boa sorte no sorteio.
      Beijos!

      • Responder

        Tatiana

        05/08/2015

        Magina, Gabi! Seu como é bom ter o nosso trabalho reconhecido, então faço questão de elogiar quando vejo algo que gosto. Beijo e obrigada. <3

  9. Responder

    Caroline Yamashita

    07/08/2015

    Tão linda as fotos e a resenha!!
    Amei os primeiros livros, e são queridinhos na minha estante… só falta a Isla!!
    Bjo

  10. Responder

    Raquel Leal

    07/08/2015

    Eu amooooo Stephanie Perkins também, e eu consegui gostar mais ainda do Josh e Isla, do que da Anna e Etienne, acredita? Como demorou muito para este livro ser lançado aqui no Brasil, e eu estava ansiosa, acabei lendo Isla e o Final Feliz em espanhol mesmo, nem acreditei que a intrínseca resolveu lançar, ainda não comprei minha versão em português, mas vou comprar em breve para completar a coleção.

    A parte do taxi depois daquele evento do pai dele é agoniante, eu quis gritar para ela parar de falar, me deixou com o coração na mão, rsrsrs e foi agoniante do meio para o fim, mas o final compensou tudo mesmo. =)

    Beijinhos Gabi.

    • Responder

      Gabi Orlandin

      10/08/2015

      Nossa, nem me fale daquela parte, Raquel! Fiquei me arrancando os cabelos pra saber o que aconteceria depois! Que bom que, pra variar, a Stephanie Perkins não decepcionou no final. Admito, adoro finais felizes hahaha!
      Beijos.

  11. Responder

    Bianca

    09/08/2015

    Eu acabei esse livro ontem e não poderia concordar mais com tudo que você falou. Sabe que eu chorei lendo a sinopse? Não sei; me deu uma felicidade tosca de simplesmente poder ler livros assim, que me fazem viajar e me apaixonar cada vez, sabe? De qualquer forma, fico feliz de saber que você gostou também.

    Beijos,
    Bi.

    http://www.naogostodeunicornios.com

    • Responder

      Gabi Orlandin

      10/08/2015

      Bianca, fiquei muito feliz com seu comentário. É sempre bom encontrar leitores que gostam dos livros tanto quanto nós. Embora seja bem fácil achar quem seja apaixonado por essa autora, hehe! Se não leu os outros dois livros, recomendo! São tão bons quanto o da Isla e do Josh!
      Beijos.

  12. Responder

    Angelica

    05/10/2015

    Oi! Adorei a sua resenha… Isla e o final feliz está há tempos na minha lista de desejados e não sei porque ainda não comprei! Eu li Ana e Lola e adoro todos os personagens! Gosto dessa mania da autora em colocar os personagens em todos os livros!
    Beijos
    angelica

ESCREVA UM COMENTÁRIO